5 polêmicas que provam que Elon Musk é fora da casinha

Conheça aqui algumas das principais polêmicas em que o multibilionário Elon Musk, CEO da Tesla e da SpaceX, se envolveu nos últimos anos.

Polêmicas são algo que não faltam quando o assunto é o excêntrico Elon Musk, o homem mais rico do mundo e dono de empresas como Tesla e SpaceX. Ao longo dos anos, ele acabou se envolvendo em várias polêmicas. Aliás, ele acabou se metendo em tantas que elas se tornaram parte da sua vida.

A seguir, você vai conhecer algumas das maiores polêmicas que Elon Musk acabou envolvido.

1 — Desafiando Vladimir Putin

Cerca de 10 dias após a invasão russa da Ucrânia, Musk acabou chamando Putin para uma luta de “um contra um”, e o ganhador ficaria com o país. Isso levou a internet à loucura, pois essa foi uma das coisas mais bizarras que Musk já fez.

O bilionário já teve um papel importante no conflito europeu, pois ele providenciou internet para a Ucrânia pelos satélites Starlinks, da Space X, a empresa espacial que também pertence a Musk.

Inclusive, o antigo líder da república da Chechênia, Ramzan Kadyrov, que é aliado de Putin, fez uma série de comentários zombando da atitude de Musk, dizendo que ele lutaria contra um oponente “masculino” fora de sua categoria.

Musk até chegou a mudar seu nome no Twitter para “Elona”, como uma forma de zombar dos comentários machistas de Kadyrov.

2 — Fumando um cigarro de maconha

Essa com certeza é uma das polêmicas mais famosas envolvendo Elon Musk. Em 2018, ele participou do podcast Joe Rogan, que na época era um dos mais assistidos do mundo. Em um momento, ele deu uma tragada em um cigarro de maconha oferecido por Rogan, que é um entusiasta da erva.

Porém, ele aparentemente não sentiu nenhum efeito do cigarro, e nem parecia saber o que ele estava fazendo na hora que fumou. Porém, a reação dele foi hilária e rapidamente viralizou na internet em formato de meme.

5 grandes polêmicas envolvendo Elon Musk (Imagem: Reprodução/ USnews.com)
5 grandes polêmicas envolvendo Elon Musk (Imagem: Reprodução/ USnews.com)

Alguns dias depois ele havia dito em um vídeo que não sabia exatamente o motivo de ter feito aquilo. Sua explicação no vídeo foi: “Eu sou meio impulsivo. Eu não quero ter que aderir a um padrão que todos os CEOs do mundo seguem. Eu não fumo maconha e todos que assistiram o podcast viram que eu não tenho ideia de como fumar maconha ou qualquer outra coisa”.

E mesmo que a erva seja legalizada na Califórnia, que é onde o podacast aconteceu, os estragos à imagem de Musk foram enormes. No dia seguinte, as ações da empresa Tesla caíram mais de 6% em Wall Street, e o diretor financeiro da empresa, Dave Morton, anunciou a sua saída no mesmo dia.

3 — A compra do Twitter e a liberdade de expressão na rede social

Em abril de 2020, Musk comprou cerca de 7,5% do Twitter, se tornando um dos maiores acionistas que possuem parte da rede social. Mesmo assim, ele afirmou que não se toraria um dos membros do conselho administrativo da rede social.

Ao invés disso, neste ano de 2022, ele fez uma proposta para comprar a plataforma inteira por incríveis US$ 44 bilhões de dólares, visando transformar o Twitter em uma rede social de total liberdade de expressão, embora esteja voltando atrás pelo fato de supostamente não confiar no número informado pelo próprio Twitter a respeito da quantidade de contas falsas na rede.

Antes de comprar o Twitter, ele fazia críticas constantes à rede social, dizendo que ela não seguia o princípio de liberdade de expressão. Ele até criou um enquete para os seus seguidores (85,5 milhões) dizerem a sua opinião sobre o assunto.

Musk afirma que o Twitter não possui liberdade de expressão pelo fato de atuar com moderação de conteúdo. Ou seja, os algoritmos da rede social podem bloquear e suspender perfis que não seguem as normas de uso, inclusive detectar quando um conteúdo é falso ou não está totalmente correto. Mas, segundo Musk, o Twitter leva isso ao extremo.

Se a moderação do Twitter diminuir, isso seria uma oportunidade para proliferar discursos de ódio e publicações extremistas, segundo especialistas. Esse é o principal motivo pelo qual a proposta de compra repercutiu negativamente, ganhando tons de polêmica.

4 — Violação das leis de mercado

Em agosto de 2018, Musk foi mais uma vez ao Twitter e disse que possuía um financiamento suficiente e garantido para conseguir fechar o financiamento da Tesla, com um preço de US$ 420 por ação. As ações da empresa subiram mais de 13% após a publicação, mas a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) processou o bilionário por violar a lei, pois a publicação era mentirosa.

Elon Musk não admitiu ter errado ao fazer a publicação, mas, em 2019 ,ele fez um acordo com a SEC no qual ele deixou o cargo de presidente do conselho da Tesla e aceitou que a sua publicação deveria ter sido aprovada pelos outros membros do conselho da empresa.

Inclusive, Musk e a empresa em si tiveram que pagar uma multa de US$ 20 milhões. Mesmo tendo concordado com o acordo, ele o violaria ainda outras duas vezes em 2020, segundo o Wall Street Journal.

5. Chamando um mergulhador de pedófilo

Em junho de 2019, 12 garotos ficaram presos em uma caverna submarina na Tailândia, e um mergulhador profissional chamado Vernon Unsworth conseguiu resgatar todos eles. Esse foi um dos momentos mais dramáticos no país durante o ano.

Porém, mesmo que Unsworth tenha obtido sucesso com a sua equipe, ele e Musk acabaram entrando em conflito após Unsworth ter sido chamado de pedófilo pelo bilionário em uma postagem feita por ele no Twitter.

Quando Musk soube do incidente na caverna, ele havia mandado uma equipe junto com um mini submarino para efetuar o resgate, porém Unsworth disse que seria inútil o uso do submarino, que nem chegou a ser usado durante o resgate. Isso foi o necessário para iniciar a briga.

Eventualmente, Musk foi inocentado do caso pelo tribunal de Los Angeles de qualquer responsabilidade, mas Unsworth pediu uma indenização de 190 milhões. Eventualmente, Musk pediu desculpas ao mergulhador em uma outra postagem no Twitter, tendo escrito: “As ações dele contra mim não justificam as minhas ações contra ele, e por isso eu peço desculpas ao Sr. Unsworth e às companhias que eu represento como líder. A culpa é só minha.”

Gostou de ler? Pois aproveite e confira também:
País que apostou no Bitcoin como moeda nacional perde METADE do investimento

Editor, redator e revisor da WebGo Content, graduado em Letras – Português/Inglês. Tem experiência com redação e revisão de textos para Web. Apaixonado por poesia, literatura, games, tecnologia e gatos.
FacebookLinkedin

Deixe seu comentário