A Cozinheira de Castamar | História: Quem é o rei que aparece na série?

Assistiu "A Cozinheira de Castamar" e ficou curioso para saber quem é o rei representado na história? Então conheça a vida de Felipe V!

A história de Clara Diego foi o que conquistou o coração dos espectadores em “A Cozinheira de Castamar“, porém, a série também contou com outros personagens interessantes em sua trama, como é o caso do rei da Espanha que nomeia Dom Diego como um de seus secretários. Mas afinal, você sabe quem é esse rei adaptado da vida real para “A Cozinheira de Castamar“?

Nós já falamos aqui que apesar de se passar em um período histórico, a série espanhola que se tornou um fenômeno na Netflix não passa de ficção. Apesar disso, muito do pano de fundo do romance dos protagonistas foi realmente baseado em fatos do século XVIII, ente eles alguns personagens da corte como o rei e a rainha.

Apesar de poucos detalhes, em “A Cozinheira de Castamar” somos apresentados ao rei Felipe V da Espanha, um dos monarcas mais peculiares da história da Europa e mais longínquo soberano da coroa espanhola, tendo permanecido no trono por 45 anos.

Ele acabou sendo um rei bastante polêmico por uma condição de saúde que o acometia desde muito novo. Confira mais sobre seu reinado a seguir.

Quem foi Felipe V da Espanha?

Imagem: Reprodução/Netflix

Felipe V foi o primeiro rei da Casa de Bourbon da Espanha e reinou entre 1700 e 1746, porém, sua nomeação foi rodeada de polêmicas.

Felipe não era o primeiro na linha de sucessão ao trono. O cargo deveria ter ido para seu pai ou tio, que decidiram não sair da linha de sucessão da França, e acabaram nomeando Felipe (na época apenas um adolescente) para reinar na corte espanhola.

O início do jovem rei já começou difícil, visto que ele era nascido e criado em Versalhes na França e só conhecia sua língua materna. Dessa forma, obrigava que sua corte espanhola falasse apenas o francês.

Para piorar, após sua ascensão outros países da Europa temiam que ter um francês reinando no trono espanhol aumentasse o poderio da França com a unificação dos dois países. Por isso, declararam guerra à Espanha, apoiados inclusive por parte do país que preferia o arquiduque austríaco no poder.

Rei Felipe V e Rainha Isabel de Farnesia

Ao todo a chamada Guerra da Sucessão durou 14 anos e foi encerrada com a vitória de Felipe V que, no entanto, precisou assinar um tratado que proibia que a unificação acontecesse.

Apesar da tragédia da guerra, o rei foi realmente importante para o desenvolvimento geral da Espanha no século XVIII, ainda que muito disso se deva a seus ministros. Foi ele quem promoveu as reformas necessárias na área fiscal, estrutural e organizacional do país, modernizando seus processos e levando até eles a Revolução Industrial.

Infelizmente, apesar de um bom reinado, Felipe sofria de uma doença que o tirava de cena às vezes. Isso dava liberdades para que sua implacável segunda esposa, a rainha Isabel da Espanha, tomasse decisões em seu lugar.

A personalidade manipulável do rei facilitava a influência da monarca, que apesar de tudo, foi muitas vezes a responsável pelos avanços políticos espanhóis.

A doença do rei que não é tão abordada em “A Cozinheira de Castamar”

rei cozinheira de castamar

São poucas as cenas em “A Cozinheira de Castamar” que colocam seu rei no centro e a doença sofrida por ele não é muito bem explicada na série. Contudo, nos capítulos em que vemos seus rompantes emocionais que aparecem sem aviso, é possível notar que algo não está certo com o monarca.

Na vida real, Felipe V sofria do que se chamava à época de “Melancolia“, porém, hoje o rei seria diagnosticado como tendo Transtorno Bipolar Grave, além de alguns outros distúrbios mentais. A doença era genética, e já havia acometido parte da família de sua mãe e mais tarde também vitimaria outros de seus descendentes.

A condição fazia com que o rei passasse do estado de profunda depressão para um de raiva intensa. Seu apelido ironicamente, aliás era, “O Alegre”, estado que não costumava acometê-lo com muita frequência.

Segundo alguns historiadores, a doença do rei era tão grave que ele chegava a ficar por dias na cama, sem se levantar para absolutamente nada. Em outros momentos, os acessos de raiva o levavam a cenas de histeria, onde ele mordia a si mesmo e gritava para o nada.

Com o passar dos anos, o rei foi ficando cada vez mais incapacitado tanto mental, quanto fisicamente. Ele era dominado por delírios e paranoias, e chegou a permanecer com os mesmos trajes por muito tempo por acreditar que seria envenenado caso trocasse de roupas.

Ele encerrou permanentemente seu reinado em 1746 quando morreu aos 63 anos, vítima de um AVC.

CONFIRA Também:

A Cozinheira de Castamar vai ter temporada 2 na Netflix?

E então, o que você achou da história real do rei representado em “A Cozinheira de Castamar“? Lembrando que a série está disponível na Netflix.

Formada em Marketing e pós graduanda do curso de Língua Portuguesa e Literatura. Trabalha na área de comunicação como Criadora de Conteúdo além de fazer trabalhos de atuação e locução para materiais em vídeo. Pseudo-cinéfila e apaixonada por todo universo Geek.

4 comentários

  • Excelente série, espero q tenha uma segunda temporada em breve!!

  • Amei esta série. Espero a segi da série.

  • Bem picante e, temperada com ervas aromáticas que eu amo. Gosto da Clara na cozinha parece uma fada das panelas. Aguardo a segunda temporada.

  • É a mais encantadora estória de amor que alguém pode assistir.
    Já assisti 4 vezes e cada vez que vejo, surpreendo-me com um detalhe cada vez mais rico gentileza, e cultura da época que encata. Parabéns ao belíssimo ator Rodrigo Enriquez e a atriz que formaram um lindo par, além da linda jovem que na minha opinião, foi a que mais sofreu subnetendo-se à muitas humilhações, a duquesa maravilhosa como mãe, carismática e a todos do elenco que,se, fizeram fantásticos intérpretes. Incluindo o charme do Marques, atuação perfeita. Agradeceria se pudesse ver outras séries tão ricas como foi Castamar
    Gratidão, Vitória ES/Brasil

Deixe seu comentário