Ainda estou aqui: 4 ensinamentos poderosos deste novo sucesso da Netflix

O romance teen "Ainda Estou Aqui" tem emocionando vários assinantes da Netflix e aqui estão algumas lições importantes deixadas pelo filme.

O romance teen Ainda Estou Aqui vem emocionando muitos assinantes da Netflix com a história de amor sobrenatural entre Tessa (Joey King) Skylar  (Kyle Allen), mas será que você conseguiu identificar todas as lições importantes deixadas por esse filme?

Contando uma história triste sobre a perda de um grande amor em circunstâncias trágicas, em seu âmago Ainda Estou Aqui consegue oferecer muito mais que apenas um clichê visto diversas vezes em livros e outros filmes românticos.

Por trás do pano de fundo bonito protagonizado pelas cenas românticas do casal e pela exposição da dor da personagem que perde o namorado, há importantes reflexões sobre questões emocionais essenciais para o ser humano.

Confira a seguir algumas das belas lições deixadas pelo filme Ainda Estou Aqui da Netflix.

Expressar sentimentos pode evitar arrependimentos

ainda-estou-aqui-4-ensinamentos-poderosos-deste-novo-sucesso-da-netflix

Uma das maiores questões do filme é o fato de Tessa se arrepender de, em sua percepção, não ter deixado tão claro seus sentimentos para seu amado antes que ele se fosse.

Sendo assim, uma das principais lições do filme é, ainda que possa ser difícil, é essencial que pessoas importantes saibam exatamente quais os sentimentos que carregamos por elas, afinal, apesar de clichê, é verdade que “depois” pode ser tarde.

É preciso buscar ajuda para enfrentar traumas do passado

Ainda ligado a primeira lição deixada por Ainda Estou Aqui, mesmo que de forma não explícita, o filme deixa claro o quão importante é buscar ajuda para superar traumas do passado.

Afinal, Tessa tinha dificuldades para expressar seus sentimentos graças ao passado complicado que teve com sua família biológica.

Sendo assim, é implícito que se, talvez, seus traumas de infâncias e dificuldades de se abrir tivessem sido tratados, ela não passaria pela agonia e pelo trauma de achar que não soube expressar suficientemente seu amor por Sky quando pode.

Pessoas que amamos enxergam talentos que nem sempre reconhecemos

Uma das coisas mais apaixonantes no relacionamento entre Sky Tessa é a maneira como ele reconhece o talento dela para a fotografia, ainda que ela não reconheça isso.

E é claro que, infelizmente esse reconhecimento por parte do parceiro ou de outras pessoas nem sempre aparece, mas outra lição que o filme deseja passar é que, quando isso acontece, é importante levar isso a sério.

Passar a se ver nossos talentos com a mesma empatia, gentileza e otimismo que quem nos ama nos vê, pode nos fazer ir muito além do imaginado.

Passar pelo processo de luto é importante

Felizmente não é todo mundo que precisa enfrentar algo tão pesado como a perda de um grande amor, ou de um ente querido, ao menos quando se é tão jovem quanto a protagonista.

Ainda assim, de uma forma mais ampla, Ainda Estou Aqui trata do processo da superação da perda, e de como é essencial não pular as etapas do luto. Sentir a dor, é horrível, mas importante.

Relembrar momentos, tentar buscar um fechamento… tudo isso foi importante para que Tessa só então, chegasse a conclusão de que, apesar de tudo, apesar da dor e da falta que provavelmente irá carregar para sempre, o amor deles valeu a pena e ela ainda tem vontade de viver.

CONFIRA Também:

Combinação Perfeita | Netflix divulga trailer de comédia romântica com Victoria Justice; assista!

E então, o que você achou do filme Ainda Estou Aqui?  Conseguiu encontrar outras lições importantes no enredo da história?

Conta para a gente aqui nos comentários ou nas nossas redes sociais!

Formada em Marketing e pós graduanda do curso de Língua Portuguesa e Literatura. Trabalha na área de comunicação como Criadora de Conteúdo além de fazer trabalhos de atuação e locução para materiais em vídeo. Pseudo-cinéfila e apaixonada por todo universo Geek.

Deixe seu comentário