Apple pode trazer novo iPhone 13 com 1TB de armazenamento interno

A geração atual de iPhones foi lançada em outubro de 2020, e chegou no Brasil em novembro do mesmo ano. Apenas 3 meses depois desse lançamento, já surgiram os primeiros rumores sobre a próxima geração, indicando um possível upgrade no armazenamento dos dispositivos.

O leaker Jon Prosser, da Front Page Tech, afirma que recebeu informações sobre protótipos que a Apple estaria desenvolvendo. Nestes, o capacidade de memória das variantes mais completas teria dobrado de 512 GB para 1 TB.

Levando em conta que os novos celulares tem câmeras cada vez mais potentes e com maior resolução, faz sentido que esses precisem de cada vez mais espaço na memória. Os iPhones são ,inclusive, utilizados para fotografia profissional e são conhecidos pela alta qualidade de suas fotos, o que reafirma essa necessidade.

Outra razão é que os aplicativos para processamento e edição dessas imagens são geralmente pesados e complexos. Além disso, são continuamente atualizados com novos recursos, filtros e otimizações, o que pode ocupar boa parte da memória do dispositivo.  

Versões mais básicas

Apesar dessa necessidade de mais armazenamento, o leaker afirma que as variantes mais básicas não aparentam sofrer o mesmo upgrade. Essas continuariam com 64 GB apenas. Isso pode ser uma estratégia da empresa para incentivar o uso da iCloud, o armazenamento em nuvem da Apple.

Entretanto, isso é útil para corte de gastos na fabricação do aparelho, o que pode também diminuir seu preço no mercado. Considerando que iPhones geralmente possuem um custo elevado, essa pode ser uma boa notícia.

Esses são rumores interessantes, mas é importante lembrar que os últimos celulares foram lançados recentemente e os novos ainda nem foram anunciados. Portanto, é grande a possibilidade de que a próxima geração ainda esteja em desenvolvimento, e as informações obtidas não sejam compatíveis com o produto final que veremos no mercado. 

Ainda assim, Jon Prosser afirma que obteve dados sobre vários protótipos, e boa parte desses possuíam 1 TB, como divulgado. Por essa razão, é possível ter algum grau de certeza de que a Apple está realmente considerando o upgrade. 

Só saberemos de fato quando o celular for lançado, o que ocorrerá provavelmente em setembro deste ano. 

Outros rumores sobre o iPhone 13

Uma leak curiosa sobre os novos dispositivos é a empresa pode ter decidido nomeá-los iPhone 12S e não iPhone 13. Essa informação indicaria que as mudanças com relação aos modelos atuais seriam pequenas. Há a possibilidade, também, de que estejam evitando lançar uma linha completa de modelos com o número 13, conhecido por trazer azar.

Outro upgrade que surgiu em rumores recentes foi a adição de um leitor biométrico, ou Touch ID, embaixo da tela, como a Samsung trouxe desde os Galaxy S10, em 2019. Porém, os da empresa coreana são ultrassônicos, e o rumor sobre o leitor da Apple é que este será óptico, que seria mais preciso do que o concorrente.

Além disso, há a possibilidade de que alguma das versões da nova linha venha sem nenhum tipo de porta e funcione totalmente wireless. Desde 2016, a Apple já havia eliminado a entrada P2, dedicada para fones de ouvido, incentivando seus consumidores a adquirirem um fone de ouvido Bluetooth

Agora, parece que a empresa também quer eliminar a entrada Lightning. Essa porta é utilizada para carregar o celular ou para fones de ouvido, desde que haja um adaptador. Se for verdade, essa versão do iPhone terá que ser carregada por meio de indução. 

Na geração atual, a empresa já apresentou o MagSafe, um conjunto de ímãs que permite conectar acessórios na traseira do celular, além de garantir que o carregador wireless seja conectado na posição correta. 

A vantagem de um smartphone totalmente wireless, apesar do custo mais elevado do aparelho e de seus acessórios, é a sua construção e durabilidade. Se não possuir aberturas, é muito mais fácil garantir que seja à prova d’água. Além de que uma peça de corpo inteiro, sem interrupções, é muito mais resistente à quedas e impactos. 

 

.

 

Formado em Jornalismo, atua como redator de notícias desde 2017 escrevendo sobre games e tecnologia. Também é Co-Fundador da Crenix Games, empresa de jogos digitais de Curitiba onde exerce uma de suas paixões: Design de Narrativas para Games.
FacebookLinkedinWikipédia

Deixe seu comentário

três × 5 =