Ataques ao iPhone: estudo diz que Apple blindou smartphones

Uma pesquisa indicou que a Apple foi responsável por evitar boa parte dos ataques ao iPhone que chegam através de mensagem. Assim, e empresa conseguiu elevar o nível de segurança, especialmente do iMessage, seu app oficial de mensagens.

Dessa forma, o próprio smartphone da empresa foi capaz de bloquear grande parte dos ataques que usuários sofreram.

ataques ao iPhone
Ataques ao iPhone: Apple protegeu smartphones de ataques (Imagem: Reprodução/Unsplash)

Ataques ao iPhone: Apple protegeu smartphones de ataques

De acordo com as informações do pesquisador Samuel Groß, integrante do Project Zero, do Google, a Apple foi uma das principais responsáveis por evitar ataques aos smartphones da empresa.

Isto é, conforme indica o pesquisador, o BlastDoor, mecanismo de sandbox, presente nos smart da Apple, adicionou uma camada extra de proteção aos iPhones.

Além disso, Groß afirma que o iMessage foi alvo de inúmeros ataques no passado, o que permitiu que golpistas e hackers controlassem os celulares da Apple enviando apenas uma mensagem.

Melhorias vão além do iMessage

Contudo, ainda de acordo com o estudo, a Apple desenvolveu mais do que simples melhorias aos iPhones. A empresa trouxe melhorias estruturais para seus smartphones, com base nos ataques vistos anteriormente.

Assim, uma das melhorias citadas são as chamadas “zonas de quarentena”. Ela é a capacidade do iMessage de inspecionar conteúdos de uma mensagem, identificando possíveis ataques maliciosos.

Dessa forma, o app é capaz de buscar atributos específicos, fazendo com que o sistema o smartphone não seja atingido.

Outra das melhorias citadas é o mecanismo de monitoramento contra ataques à biblioteca do sistema, além de evitar o uso de força bruta para invadir um aparelho.

Isto é, a medida busca proteger o iPhone de ataques semelhantes feitos em sequência.

A prática é bem comum, e se dá quando uma tentativa de hack é executada diversas vezes quando a primeira tentativa falha.

Saiba como proteger o seu iPhone (Imagem: Reprodução/Unsplash)

Ataques ao iPhone: como reconhecer e evitar phishing e outras fraudes

Mas além de contar com a segurança que a Apple traz para seus smartphones, o ideal é saber como reconhecer ataques ao iPhone.

Isto é, reconhecer tentativas de golpes pode te ajudar a evitar ter suas informações pessoais vazadas. E para isso, reconhecer mensagens de phishing – tentativas fraudulentas de obter suas informações pessoais -, e outras fraudes é essencial.

Dentre algumas dicas para sua proteção, estão:

Proteja o ID Apple

Em primeiro lugar, uma das principais formas de evitar ataques ao iPhone é usando a autenticação de dois fatores. Mantenha sempre as informações de contato seguras e atualizadas e nunca compartilhe a senha do ID Apple.

Da mesma forma, evita compartilhar códigos de verificação com outras pessoas, especialmente com contatos que você não conhece.

Além disso, vale destacar que, ao oferecer suporte, a Apple nunca pede esse tipo de informações.

Desconfie de e-mail ou mensagem suspeitos

Outra forma de se proteger de eventuais golpe sé desconfiar de e-mail e mensagens suspeitos e de contatos que você não conhece.

Boa parte dos golpes são praticados com a tentativa de sequestro de informações pessoais por meio de e-mails e mensagens de texto. Nesses casos, o golpista pode se passar por uma empresa legitima para tentar enganar o usuário.

Links ou anexos de e-mails suspeitos

Por fim, outra forma de evitar ataques ao iPhone é não clicar em links nem salvar anexos suspeitos. Algumas mensagens com tentativas de golpes usam links e anexos como forma de roubar dados pessoais.

Sendo assim, evite clicar ou links ou abrir anexos suspeitos que não foram solicitados por você.

 

Aproveite também para conferir outras novidades no blog Tech News Brasil. Aqui você fica por dentro de todas as notícias e atualidades do mundo da tecnologia!

Redator da WebGo Content. Especialista em comunicação para internet, com experiência de 04 anos em SEO e Marketing Digital. Apaixonado por tecnologia, comunicação, música e games.
InstagramLinkedinTwitter

Deixe seu comentário

1 × 5 =