A série Clickbait da Netflix é baseada em uma história real?

Assistiu à série Clickbait na Netflix e ficou curioso para saber se a trama dela é ou não inspirada em uma história real? Pois descubra aqui!

Na última quarta-feira (25), estreou no catálogo da Netflix a série Clickbait, que está fazendo bastante sucesso na plataforma de streaming, ocupando atualmente o 7ª lugar na lista de produções mais assistidas no Brasil. Mas muitos assinantes que já maratonaram a série se perguntaram: Clickbait é baseada em uma história real?

Nessa matéria do Tech News Brasil, você vai descobrir se Clickbait é ou não inspirada em uma história real! Portanto, se você gostou da série e quer se aprofundar um pouco mais na trama dela, continue lendo!

Sobre a série Clickbait, original da Netflix

Adrian Grenier como Nick Brewer na série Clickbait (Imagem: DIvulgação/Netflix)
Adrian Grenier como Nick Brewer na série Clickbait (Imagem: DIvulgação/Netflix)

A série Clickbait começa de maneira bastante intensa, com o psicoterapeuta Nick Brewer (Adrian Grenier) sendo sequestrado e aparecendo em um vídeo segurando placas com as mensagens “eu abuso de mulheres” e “aos 5 milhões de visualizações, eu morro”.

Para evitar que Nick morra, sua família precisa tentar descobrir quem é o verdadeiro sequestrador e onde ele está mantendo Nick preso antes de o número de visualizações chegar a 5 milhões. Cada um dos oito episódios (sim, a série é bem curtinha e tem uma conclusão já na primeira temporada!) é focado em um personagem em particular, que é apresentado como um possível suspeito.

Se você ainda não assistiu à série Clickbait por não saber se vale ou não a pena, confira esta outra matéria do Tech News Brasil em que apresentamos 5 ótimos motivos para assistir a esta série da Netflix.

A série Clickbait é baseada em uma história real?

A resposta é: depende do ponto de vista. Os cocriadores da série, Tony Ayres e Christian White, já afirmaram publicamente que a série Clickbait não é baseada em uma história real. Ou seja, os personagens e acontecimentos apresentados na série são fictícios. Porém, nem tudo apresentado nela é ficção.

Para garantir mais realismo e autenticidade à série, Tony Ayres e Christian White pesquisaram a fundo alguns crimes semelhantes ao apresentado em Clickbait. Um deles, que mais serviu de inspiração para a série, foi o caso explorado no documentário independente Catfish (2010).

No documentário Catfish, o fotógrafo Nev Schulman faz amizade com Megan Faccio e com sua irmã mais nova, Abby Pierce. Depois de vários anos de amizade no Facebook, os três decidem se encontrar em uma fazenda no Michigan. Porém, nos últimos quarenta minutos, acabamos descobrindo que Megan não é quem ela realmente aparentava ser…

Um dos principais pontos fortes da série Clickbait é o fato de ela tratar de questões extremamente pertinentes para os dias de hoje, como os perigos das mídias sociais e das relações formadas pela internet. Além disso, ela também discute por tabela a questão do cancelamento virtual e de como a imagem (e até mesmo a vida) de uma pessoa pode ser destruída de uma hora para outra por simples informações (muitas vezes falsas) sendo compartilhadas de forma irresponsável nas redes sociais.

Ou seja, com base em tudo o que mencionamos acima, não, a série Clickbait não é baseada em uma história real. Porém, ela trata de questões e problemas bastante reais, o que garante a ela um quê de real e autêntico. Nesse sentido, a série também pode ser bastante edificante, pois alerta os telespectadores sobre perigos como os de confiar demais em pessoas encontradas na internet e de transformar acontecimentos hediondos (como assassinatos) em entretenimento, compartilhando-os nas mídias sociais.

Gostou dessa matéria sobre Clickbait? Pois aproveite e confira também:
Entenda o final surpreendente de Clickbait, nova série de drama da Netflix

Editor, redator e revisor da WebGo Content, graduado em Letras – Português/Inglês. Tem experiência com redação e revisão de textos para Web. Apaixonado por poesia, literatura, games, tecnologia e gatos.
FacebookLinkedin

Deixe seu comentário

seis − 5 =