Cyberpunk 2077 – Presidente da CDPR garante nível baixo de bugs no lançamento

Estamos chegando bem perto da época em que está anunciado o lançamento oficial do Cyberpunk 2077. E quanto mais próximos estamos, maior é a antecipação dos jogadores com relação ao que será entregue dessa experiência, os detalhes da história, as features de jogabilidade e principalmente a qualidade do jogo em um primeiro momento.

Foi pensando nisso que, em um relatório financeiro realizado pela equipe e chefe de direção da CD Projekt Red, os desenvolvedores garantiram uma presença mínima de bugs para os primeiros momentos, levando em consideração a proporção do jogo.

Se você quer saber mais a respeito do Cyberpunk e de algumas funcionalidades que queremos muito ver no jogo, confira o texto.

Bugs no Cyberpunk 2077?

Antes de mais nada é importante ressaltar que a proposta do Cyberpunk é muito mais ampla e complexa do que é possível imaginar, principalmente em questão de desenvolvimento, do trabalho dos profissionais criando essa experiência e da dificuldade que é o processo de polimento de um jogo tão grande.

Com essa temática de exploração, customização e principalmente a ideia de que será o jogo mais imersivo feito até então, é quase impossível pensar que esse software não viria com uma quantidade razoável de bugs.

Os bugs, por sua vez, são problemas de funcionamento que podem afetar qualquer âmbito, em qualquer sistema, dentro do jogo. Quanto mais simples as mecânicas, as funcionalidade e características da experiência, mais simples é de se encontrar esses problemas e corrigi-los.

E bugs não são opcionais, eles são intrínsecos de qualquer jogo, tornando a etapa final de criação e desenvolvimento uma corrida contra o tempo. Os desenvolvedores precisam repassar pelas mecânicas e fases para encontrar os bugs, tentar entender o que está causando aqueles problemas e realizar as alterações necessárias para eliminá-los antes que o jogo seja lançado.

Mas uma coisa é jogar Tetris para saber se o movimento das peças está correto ou se o gerador de peças está randômico o suficiente. Outra coisa é percorrer um jogo que tem veículos, personagens, cinematics, narrativas, missões secundárias, um mapa extenso e uma porrada de mecânicas inovadoras que nunca nem foram testadas em outros títulos, em busca de pequenos problemas que, na maioria das vezes, não surgem assim sem uma provocação e não são fáceis de consertar.

Bom, não à toa os fãs do Cyberpunk estavam apreensivos com a possível quantidade de bugs e defeitos que o jogo apresentaria agora no lançamento, antes de qualquer tipo de patch ou atualização. Não que seja um fator decisivo para a qualidade jogo pois é bem comum contar com uma versão de lançamento que ainda precisa de muito polimento.

Mas por sorte Adam Kici?ski, presidente da empresa que está desenvolvendo o Cyberpunk e grande responsável pelo jogo, declarou que a versão de lançamento pretende ter um nível baixo de bugs e problemas para correção. 

Em termos de bugs, nós estamos cientes deles. É claro, algo tão grande não será livre deles. Isso é óbvio, mas acreditamos que o nível de bugs será tão baixo que os jogadores nem vão ver eles. Felizmente, muitos deles foram causados por aspectos e recursos gerais, e muitos deles já foram corrigidos

Não, o jogo não estará livre deles, mas vindo de alguém que já foi responsável por uma franquia com a qualidade que teve a franquia The Witcher, é bem passível de credibilidade esse comentário e provavelmente o jogo vai sair nessas medidas mesmo. Vamos torcer.

Novidades sobre o Cyberpunk

Até o momento houveram alguns vazamentos de conteúdo e informações do jogo, que foram rapidamente derrubados pelos sites. Até um vídeo de gameplay de uma cópia vazada foi ao ar dentro da Twitch e trouxe cerca de vinte minutos de menus de customização e algumas missões iniciais do modo campanha.

Infelizmente essas informações podem também ser spoilers, se você não quer estragar a surpresa de jogar o jogo pela primeira vez. Entretanto, um dos desenvolvedores garante aos jogadores que uma das maiores preocupações com relação ao título, está bem encaminhada.

Lukas Babiel, um dos colaboradores da empresa e desenvolvedor ativo no projeto Cyberpunk, revelou pela conta do Twitter que já tem mais de 175 horas de jogo que não chegam perto do marco de zerá-lo.

Ele comentou que está jogando com calma e no seu próprio tempo, explorando a cidade de Night City de forma meticulosa e bem completa e realizando missões secundárias, curtindo o jogo. Isso quer dizer que tem muito conteúdo esperando para ser desbravado ali dentro.

A CD Projekt Red estabeleceu a data de lançamento do Cyberpunk para dia 10 de dezembro de 2020, com versões para PC, Xbox One, PS4, Xbox Series X/S e PS5.

Formado em Jornalismo, atua como redator de notícias desde 2017 escrevendo sobre games e tecnologia. Também é Co-Fundador da Crenix Games, empresa de jogos digitais de Curitiba onde exerce uma de suas paixões: Design de Narrativas para Games.
FacebookLinkedinWikipédia

Deixe seu comentário

cinco × três =