Microsoft anuncia compra da Activision Blizzard

A Microsoft anunciou hoje, no blog de notícias do Xbox, que adquiriu a Activision Blizzard, desenvolvedora de games responsável por Call of Duty, Diablo e World of Warcraft. O acordo é uma jogada da Microsoft para aumentar sua divisão de jogos, e possivelmente torná-la uma das maiores do mercado. 

Segundo o post oficial, assinado por Phil Spencer, as empresas continuarão a trabalhar de modo independente até o que o acordo se conclua. Então, os times sob a Activision Blizzard deverão se reportar a Spencer, CEO da divisão de jogos da Microsoft. 

Microsoft compra Activision Blizzard
(Imagem: Reprodução/Xbox)

Xbox + Activision Blizzard

Como boa notícia para os jogadores, o post também afirma que o acordo beneficiará seu serviço de assinatura, o Game Pass. Isso porque a empresa oferecerá a maior parte dos jogos da Activision Blizzard em seu catálogo, incluindo novos títulos. O CEO ainda cita que tanto a versão do serviço para computador quanto para consoles serão contempladas.

Em outro momento do post, Spencer afirma que a aquisição também ajudará a fortalecer os planos da empresa para os serviços de Cloud Gaming. Dessa forma, mais jogadores em todo mundo poderão se juntar à comunidade Xbox, sem precisar comprar um novo dispositivo. 

Isso porque, por meio dos jogos em streaming, que é o modo de funcionamento do Cloud Gaming, o título rodará em um servidor da Microsoft. Por meio dessa mecânica, o hardware dos jogadores, mesmo que simples, poderá rodar jogos mais exigentes. 

Ainda sobre a comunidade de jogadores que utilizam outras plataformas, como smartphones e tablets, a Microsoft afirma que pretende continuar oferecer suporte, visto que diversos dos jogos da Activision Blizzard são mobile. 

Por outro lado, o post também aborda a questão da autonomia dos estúdios e afirma que a Microsoft se compromete com a inclusividade de jogadores e funcionários. Por isso, a empresa diz valorizar as culturas individuais de cada estúdio e que autonomia e criatividade são essenciais para isso.

Segundo o CEO da Microsoft, Satya Nadella, as ações da empresa são no sentido de investir em uma nova era de videogames, que coloque os criadores e jogadores em primeiro lugar. Além disso, segundo ele, um dos objetivos é criar um ambiente seguro, inclusivo e acessível para todos. 

A Activison Blizzard

A Activison Blizzard passou por diversos problemas nos últimos meses, incluindo diversas acusações de assédio sexual. A questão resultou em um processo, citando problemas na cultura da empresa, que segundo funcionários estimula discriminação e assédio contra mulheres.

Durante o processo, que ainda não foi concluído, quase 40 funcionários deixaram a empresa, incluindo o produtor executivo de Overwatch e a co-presidente da Blizzard, Jen Oneal.

Em novembro, uma reportagem do Wall Street Journal detalha alguns dos acontecimentos comentados no processo. Inclusive, há um momento em que o CEO da Activision interfere pessoalmente numa investigação de assédio dentro da empresa. 

No mesmo mês, mais de 700 funcionários assinaram uma petição, requisitando que Bob Kotick, o CEO da empresa, seja removido do cargo. 

A Microsoft, em seu post, não detalha como pretende lidar com essa situação. Porém, como a empresa afirma que os estúdios sob a Activision Blizzard responderão diretamente a Phil Spencer, espera-se que Bob Kotick não seja mais responsável pela empresa.

Fonte: Microsoft

Formado em Jornalismo, atua como redator de notícias desde 2017 escrevendo sobre games e tecnologia. Também é Co-Fundador da Crenix Games, empresa de jogos digitais de Curitiba onde exerce uma de suas paixões: Design de Narrativas para Games.
FacebookLinkedinWikipédia

Deixe seu comentário

16 − quinze =