PERCY JACKSON | 10 trechos do livro que queremos assistir na série

A 1ª temporada de "Percy Jackson e os Olímpianos" irá adaptar o livro "O Ladrão de Raios". Confira 10 trechos que estamos ansiosos para ver!

Percy Jackson e os Olimpianos“, uma série original do Disney+, está em fase de pré-produção, e até então sabemos bem pouco sobre a adaptação. Os poucos detalhes que já conhecemos foram detalhados por Rick Riordan, autor da saga de livros que também está atuando como roteirista e produtor da série.

Uma dessas informações diz respeito a como a adaptação dos livros será realizada: até então, já foi confirmado que a primeira temporada da série irá adaptar “O Ladrão de Raios“, primeiro livro dos cinco que compõem a saga. Os planos de Rick Riordan envolvem a adaptação dos próximos livros em novas temporadas, mas isso só será possível caso os primeiros episódios da série consigam atingir métricas estipuladas pela plataforma de streaming.

Com Rick Riordan no comando, é bem possível que a adaptação seja fiel ao conteúdo de base. Para acalmar a ansiedade e nos prepararmos para o que veremos na adaptação dos livros, nós separamos 10 trechos de “Percy Jackson e os Olímpianos: O Ladrão de Raios” que precisamos de assistir na série original Disney+.

CONFIRA Também:
PERCY JACKSON | Quais serão as próximas etapas da série? Quando será a estreia?

1 – A Luta contra meu Parente Imbecil

Você fez um inimigo, filhote de deus – disse-me ele. -Você selou o seu destino. A cada vez que erguer a sua lâmina em batalha, a cada vez que você esperar sucesso, sentirá a minha maldição. Cuidado, Perseu Jackson. Cuidado.

Uma das cenas mais aguardadas pelos fãs da saga é, sem dúvidas, a batalha final entre Percy Jackson e Ares, o Deus da Guerra. Assim que foge do Tártaro com seus amigos Annabeth e Grover, Percy descobre que era Ares quem estava por trás de toda a trama envolvendo o raio mestre de Zeus, e que é ele quem Percy deve lutar contra.

Desafiando todas as possibilidades de duelar contra um deus olimpiano, Percy consegue acertar Ares em seu calcanhar, fazendo com que jorrasse icor – o sangue dourado dos deuses – de sua perna. É nessa cena onde acontece a primeira intervenção de Cronos, que faz com que Ares recue e amaldiçoe Percy Jackson.

2- Eu não queria ser um meio-sangue

Olhe, eu não queria ser um meio-sangue.Se você está lendo isto porque acha que pode ser um, meu conselho é o seguinte: feche este livro agora mesmo. Acredite em qualquer mentira que sua mãe ou seu pai lhe contou sobre seu nascimento, e tente levar uma vida normal.

Outro momento que os fãs esperam poder escutar durante a série é a narração de Percy no inicio do livro. Fazendo as alterações necessárias entre as mídias, é possível substituir “feche esse livro” por “pause este episódio” e coisas do tipo. Sabemos que é difícil que a série seja toda narrada em primeira pessoa tal como os livros, mas seria um recurso bastante nostálgico para assistir nas telas.

Nesse capítulo, em específico, Percy narra uma excursão escolar onde ele descobre que a Sra. Dodds, professora de matemática, é na verdade uma fúria de Hades. É o primeiro contato direto do herói com esse novo mundo de mitologia, e vê-lo adaptado de forma coerente aos livros certamente está na lista de desejos de qualquer fã do Riordanverso.

3 – Salve, Perseu Jackson

 – Poseidon – disse Quíron. -Senhor dos Terremotos. Portador das Tempestades. Pai dos Cavalos. Salve, Perseu Jackson, Filho do Deus do Mar.

Outro trecho igualmente importante está no capítulo 8 de “O Ladrão de Raios“. Nele, durante a dinâmica de Capture a Bandeira do Acampamento Meio-Sangue, Percy se vê forçado à enfrentar um cão infernal que veio diretamente dos Campos de Punição, no Tártaro.

O protagonista acaba sendo gravemente ferido pelo monstro, que fincou as garras afiadas em sua armadura. Após o cão ser abatido pelos arqueiros do Acampamento, Percy precisou recorrer à água para se curar. Foi nesse momento que um tridente de luz verde passou à pairar sobre sua cabeça, anunciando que Poseidon havia reclamado Percy como seu filho.

4 – Senhor Supremo do Banheiro

Então algo aconteceu. Senti uma pressão violenta na boca do estômago. Ouvi os encanamentos roncando, os canos estremeceram. A mão de Clarisse no meu cabelo afrouxou. A água pulou para fora do vaso, formando um arco por cima da minha cabeça, e em seguida me vi estatelado sobre os ladrilhos do piso do banheiro com Clarisse berrando atrás de mim.

Outra cena que adoraríamos ver na adaptação do Disney+ é o momento que Percy utiliza – mesmo que sem saber – seus poderes para abater Clarisse, a filha de Ares valentona que o perseguia desde que chegou no acampamento. Enquanto a personagem tentava enfiar a cabeça de Percy na privada, o herói acaba fazendo com que a água do encanamento do banheiro o protegesse.

A força dos jatos de água disparados por Percy foram tão fortes que derrubaram Clarisse no chão, deixando-a desorientada. Annabeth, inundada pela batalha que Percy travou contra Clarisse e suas amigas, acompanhou tudo de perto, e é nesse momento que ela descobre que Percy pode ser filho de Poseidon, e que quer ele em sua equipe do porta-bandeira.

5 -Meu Mergulho para a Morte

– Pai, me ajude – implorei. Virei-me e pulei. Minhas roupas em chamas, o veneno correndo por minhas veias, mergulhei no rio.

Em meio à sua viagem para salvar sua mãe e recuperar o raio mestre de Zeus, Percy acaba parando no Arco Gateway, um monumento localizado na cidade de St. Louis. Lá, ele se vê obrigado a enfrentar Equidna, criatura grega com cauda de serpente e tronco de mulher, e seu chihuahua que se transforma em uma perigosa Quimera.

No meio desse duelo, Percy acaba sendo envenenado pela Quimera, e sabendo que a água que passa embaixo do Arco seria capaz de curá-lo, o herói se atira no Rio Mississipi para fugir dos monstros. Por sorte, a água obedeceu seus comandos e reduziu o impacto do seu corpo. É nesse momento, inclusive, que Percy descobre que é capaz de respirar embaixo d’água.

6 – Minha mãe me ensina a tourear

Percy Jackson derrota o Minotauro

O homem-touro urrou em agonia. Debateu-se, rasgando o peito com suas garras, e depois começou a se desintegrar –não como minha mãe, em um clarão dourado, mas como areia se esfarelando, carregada pelo vento aos pedaços para longe, do mesmo modo como a sra. Dodds se desintegrara. O monstro se fora.

Um dos momentos que também é imperdível na adaptação é a triunfante chegada de Percy ao acampamento. Antes mesmo de descobrir suas origens gregas, o herói é obrigado a enfrentar um dos mais temidos monstros gregos, o que surpreende a todos os campistas, já que o normal seria que ele acabasse morto.

Na cena, Percy demonstra suas primeiras habilidades de batalha ao utilizar o próprio chifre do monstro para derrotá-lo. É também nessa cena que Percy acredita que perdera sua mãe, que foi pega pelo monstro e acabou desaparecendo em um feixe de luz. Isso aumenta o ódio que o protagonista sente pelo monstro e faz com que ele queira derrotá-lo, o que ativa seu senso de batalha.

7 – Meu Acerto de Contas

Percy Jackson visita o Monte Olimpo

Este palácio não pode estar aqui, disse para mim mesmo. A ponta de uma montanha pendurada em cima da cidade de Nova York como um asteroide de um bilhão de toneladas? Como podia uma coisa assim estar ancorada acima do Edifício Empire State a plena vista de milhões de pessoas, e não ser notada?

Outro momento imperdível que pode entregar uma das cenas mais belas da série é a primeira ida de Percy ao Monte Olimpo, morada dos deuses. Descrito como uma montanha que flutua sobre o Empire Stante Building de Nova York, o Olimpo deve dar certo trabalho para a equipe de cenografia e efeitos visuais, mas se a Disney fazer sua magia acontecer, certamente será uma das sequências mais épicas.

É também nesse trecho onde podemos ver todos os deuses olimpianos se reunindo para o Solstício e a conclusão do arco principal da série. A grandiosidade de um momento como este é capaz de deixar qualquer fã animado.

8 – Empório de Anões de Jardim

Percy Jackson derrota medusa

Dei um golpe com a espada, ouvi um plof! nauseante, e então um chiado como o de vento escapando de uma caverna -o som de um monstro se desintegrando.Algo caiu no chão ao lado do meu pé. Precisei reunir toda a minha força de vontade para não olhar. Pude sentir uma secreção morna empapando minha meia e pequenas serpentes agonizantes puxando os cadarços dos meus sapatos.

Não é todos os dias que se derrota a Medusa pessoalmente. Um dos maiores desafios que Percy, Annabeth e Grover enfrentam em sua jornada é, sem dúvidas, ter que enfrentar a górgona. Após derrota-la, Annabeth informa que eles ainda têm o direito de ficar com a cabeça do monstro, como um troféu de guerra.

É também nessa sequência que Percy afronta os próprios deuses do Olimpo, mesmo que à distância: ele embrulha a cabeça da górgona, a coloca em uma caixa, e despacha para o Olimpo. Quando Annabeth diz que eles não gostarão nada disso, ele se contenta em dizer que é impertinente, com orgulho.

9 – Engano o Deus do Submundo

Percy Jackson no Submundo

– Não me desafie…
– E não faria mal brincar com Cérbero de vez em quando. Ele gosta de bolas de borracha vermelhas.
– Percy Jackson, você não vai…

Também não é todos os dias que se engana o deus da Morte, não é mesmo? Outro trecho importante de “O Ladrão de Raios” é aquele em que Percy barganha a liberdade de sua mãe com Hades no Tártaro. Na hora de sair de lá, entretanto, o herói se lembra que possui apenas três das pérolas que o levarão à superfície, enquanto seu grupo de amigos e sua mãe totalizavam quatro pessoas.

Percy, então, decide deixar sua mãe no Tártaro e ir diretamente para o Olimpo, onde planeja entregar o raio mestre para Zeus. O próprio Hades ficou revoltado com a atitude heroica do garoto e mandou seu exército ataca-lo, mas fez isso tarde demais.

10 – A Ida de uma Zebra para Las Vegas

Percy Jackson visita o Cassino Lotus

Corri para o jornal mais próximo e li o ano primeiro. Graças aos deuses, era o mesmo ano de quando entramos. Então reparei na data: 20 de junho. Tínhamos ficado no Cassino Lótus por cinco dias. Restava-nos só um dia até o solstício de verão. Um dia para completar nossa missão.

Uma das poucas cenas boas da adaptação da Fox, o Hotel e Cassino Lótus é outro ponto onde a magia da Disney pode brilhar na produção de arte e efeitos visuais. Dentro do Cassino, encontram-se presas pessoas de diversas décadas distintas, se divertindo com jogos de azar e tendo acesso à tudo aquilo que mais sonharam.

Percy e seus dois amigos chegam à se entregar às mordomias de Lótus, mas logo percebem que passaram dias ali. O Hotel volta a ser citado em “A Maldição do Titã“, quando conhecemos Nick Di Angelo, mas isso é assunto para outro momento, certo?

No Brasil, todos os livros de Percy Jackson e o Olímpianos são publicados pela Editora Intrínseca.

E você, qual cena de “Percy Jackson e os Olímpianos: O Ladrão de Raios” considera imperdível? Não se esqueça de compartilhar conosco em nossas redes sociais. Fiquem ligados no Sobre Sagas para mais novidades sobre a adaptação!

Arquiteto e Urbanista aficionado por Cenografia e Cinema. Criador de conteúdo da área desde 2013 e apaixonado por adaptações cinematográficas, especialmente de fantasia.
FacebookInstagramLinkedin

Deixe seu comentário

8 − um =