Qual o verdadeiro propósito dos Apátridas? | Falcão e o Soldado Invernal

Nos primeiros episódios da série Falcão e o Soldado Invernal, o grupo terrorista Apátridas fez o papel de vilão da série. Embora nos dois últimos episódios, quem parece que vai assumir o posto de vilão é John Walker, novo Capitão América. Mas qual é o verdadeiro propósito dos Apátridas?

Karli Morgenthau, líder dos Apátridas, interpretada por Erin Kellyman
Karli Morgenthau, líder dos Apátridas, interpretada por Erin Kellyman (Imagem: Reprodução/Marvel | Disney Plus)

Qual o propósito dos Apátridas?

Se você acompanhou o desenrolar da Fase 3 do Marvel Cinematic Universe (MCU), você certamente se lembra que Thanos, com as Joias do Infinito, fez um estalo com os dedos. O resultado: metade da população do universo desapareceu. E que, no final de Vingadores: Ultimato, os Vingadores deram um jeito de reverter o estalo (“blip”). E, com isso, aqueles que desapareceram puderam voltar à vida.

Entretanto, muitos dos que foram e voltaram perderam tudo o que tinham: suas casas, seu dinheiro, suas famílias etc. E os governos do mundo parecem não saber bem o que fazer com eles. Não há nenhuma espécie de plano global para ajudar essas pessoas.

E é aí que os Apátridas entram. Segundo Erin Kellyman, atriz que interpreta a líder do grupo, Karli Morgenthau, em uma entrevista ao TV Line, o objetivo inicial dos Apátridas era o de restaurar o senso de comunidade da população.

Karli Morgenthau no velório de uma companheira
Karli Morgenthau no velório de uma companheira (Imagem: Reprodução/Marvel | Disney Plus)

As pessoas que permaneceram [após o estalo] meio que se juntaram e passaram a se apoiar, principalmente por causa do evento traumático — de metade da população desaparecer — , e as fronteiras estavam enfim abertas, e as pessoas se juntaram, havendo mais união. É isto que [Karli] está tentando reproduzir, mas com todas as pessoas dessa vez”, afirmou Kellyman.

Entretanto, parece que esse propósito acabou se perdendo com o tempo. Principalmente após o grupo ter tido contato com o Soro de Super Soldado, roubado do Mercador do Poder.

Como o Soro de Super Soldado mudou os Apátridas

No episódio 4 de Falcão e o Soldado Invernal, que foi ao ar na última sexta-feira (09), o vilão Barão Zemo (Daniel Brühl) fez uma afirmação muito pertinente em relação aos Apátridas. Segundo Zemo, criar um exército de Super Soldados através do Soro faz dos Apátridas tão suprematistas quanto os Nazistas (que no MCU tentaram fazer o mesmo em Capitão América: O Primeiro Vingador).

Com isso, o grupo passa a ameaçar a população e a soberania nacional dos países através da força e da violência. E justificam a existência de heróis, como o atual Capitão América (embora ele não seja bem um herói, como vimos). Afinal, o mundo precisa de alguém para fazer contraponto a eles. Tanto é que há uma teoria de que os Apátridas foram criados e financiados pelo governo americano justamente para legitimar a escolha de John Walker como Capitão América.

Porém, para a atriz responsável pelo papel de Karli Morgenthau, esse não era o propósito principal pelo qual os Apátridas roubaram o Soro de Super Soldado do Mercador do Poder.

Karli Morgenthau com outros companheiros
Karli Morgenthau com outros companheiros (Imagem: Reprodução/Marvel | Disney Plus)

Eu acho que a razão pela qual [os Apátridas] queriam o poder que agora eles têm, originalmente, era provavelmente mais para fins práticos. Eles carregam muitas caixas e ajudam muitas pessoas, e eu acho que provavelmente eles o pegaram com este propósito”, afirmou Erin Kellyman ao TV Line.

Entretanto, como Lemar Hoskins, parceiro de Walker, comentou no episódio 4, “o poder só faz a pessoa ser mais o que ela é“. O contato com o soro pode ter feito o poder subir à cabeça do grupo, que agora está mais do que nunca obstinado em alcançar seus objetivos. Mesmo que isso signifique matar aqueles que estiverem em seu caminho.

John Walker é o principal foco dos Apátridas?

Segundo Erin Kellyman, John Walker não é o principal foco dos Apátridas. Ao que tudo indica, ele tem sido apenas um empecilho para que Karli e os Apátridas realizem os seus objetivos.

Na mesma entrevista, Kellyman afirmou que “[Karli] pensa que ela está lutando pelo povo silenciado e invisível, pelas pessoas que estão deslocadas [no mundo], então ela está indo contra aquilo pelo qual [John Walker] está lutando. Mas [Walker] não é o foco principal. Ela tem outras prioridades, sendo a principal garantir que todos que tenham sido afetados pelo Blip estejam seguros e em bons lugares, com acesso a comida e medicamentos“.

Entretanto, isso certamente vai mudar nos dois últimos episódios. Especialmente após a cena final do episódio 4, na qual John Walker assassina em praça pública um integrante dos Apátridas usando o escudo do Capitão América. Karli estava entre as testemunhas e viu seu amigo sendo friamente morto por Walker.

A fúria de Walker não foi por acaso. Karli um pouco antes havia matado seu parceiro de longa-data, Lemar Hoskins. Ainda assim, aquela não era uma atitude esperada para alguém no posto de Capitão América.

Nos últimos episódios da série, provavelmente veremos os Apátridas apertando a perseguição a John Walker (e vice-versa) e desviando de seu propósito inicial. Além disso, finalmente veremos Sam e Bucky confrontarem o novo Capitão América, como um recente trailer divulgado pela Marvel já sugeriu.

Tech News Brasil

Quer ficar por dentro de todas as novidades do mundo da tecnologia e do entretenimento? Pois nos siga no Twitter e tenha acesso em primeira mão a todas as postagens aqui do Tech News Brasil!

Todas as informações apresentadas nesta matéria foram retiradas dos episódios 1, 2, 3 e 4 de Falcão e o Soldado Invernal, série exclusiva do Disney Plus, e do site TV Line.

Alexandre Garcia Peres
Editor, redator e revisor da WebGo Content, graduado em Letras – Português/Inglês. Tem experiência com redação e revisão de textos para Web. Apaixonado por poesia, literatura, games, tecnologia e gatos.
FacebookLinkedin

Deixe seu comentário

dois + catorze =