Round 6 | Entenda a polêmica envolvendo o número de telefone usado na série

Sabia que o número de telefone usado no primeiro episódio de Round 6 é real e vem dado bastante dor de cabeça para a dona? Entenda a polêmica!

Round 6, nova série sul-coreana da Netflix, tem dado o que falar não só pela qualidade do roteiro, da fotografia, das atuações e da direção, mas também por se envolver em algumas polêmicas. Uma dessa polêmica tem relação com um número de telefone exibido em uma cena da 1ª temporada de Round 6: surpreendentemente, o número de telefone é real, e a proprietária do número está tendo bastante dor de cabeça desde que a série foi ao ar.

Nesta matéria do Tech News Brasil, você vai entender um pouco mais essa polêmica e descobrir como a Netflix pode acabar recebendo um processo pelo uso indevido de um número de telefone real. Confira!

Entendendo a polêmica do número de telefone em Round 6

Já no primeiro episódio de Round 6, um personagem interpretado pelo ator sul-coreano Gong Yoo entrega ao protagonista da série, Seong Gi Hun (Lee Jung Jae), um cartão de visitas, convidando-o a participar da competição que acompanhamos na 1ª temporada. Neste cartão, há os famosos símbolos presentes ao longo da série (um círculo, um triângulo e um quadrado) e, no verso, um número de telefone a partir do qual Gi Hun poderia contatar o misterioso empresário.

O cartão com o número de telefone exibido no 1º episódio de Round 6 (Imagem: Reprodução/Netflix)
O cartão com o número de telefone exibido no 1º episódio de Round 6 (Imagem: Reprodução/Netflix)

O único problema é que, como comentamos, esse número de telefone é verdadeiro, e pertence a uma pessoa que não tem qualquer relação com a série ou com a Netflix. Desde que a série foi ao ar, este número tem recebido centenas e centenas de ligações e mensagens ao longo dos dias, de manhã, de tarde e de noite. Por conta disso, não apenas a bateria do smartphone tem sido afetada (pelas constantes notificações), mas também a qualidade de vida da dona, já que ele não está conseguindo realizar seus afazeres pessoais e profissionais pelas constantes interrupções.

Além disso, a vítima já manifestou publicamente a sua insatisfação com o atendimento da Netflix e da Siren Pictures Inc., estúdio sul-coreano responsável pela produção de Round 6. Isso porque, de acordo com ela, não foi possível resolver o problema da forma adequada, pois ela não conseguiu fazer contato com nenhum dos dois estúdios.

Por mais que a solução seja aparentemente fácil (trocar de número), a vítima também já afirmou que está habituada a este número de telefone, que pertence a ela há mais de dez anos.

O que a Netflix tem a dizer sobre o caso?

De acordo com uma nota divulgada recentemente, a Netflix já entrou em contato com a vítima, recomendando a troca do número e oferecendo uma compensação financeira no valor de 1 milhão de Wones (o equivalente a aprox. R$ 4,5 mil). Porém, como o número já foi divulgado, não há muito mais o que o estúdio possa fazer em relação ao caso.

Curiosamente, Huh Kyung-young, candidato às eleições presidenciais da Coreia do Sul pelo Partido Nacional Revolucionário, fez uma proposta pelo número de telefone em questão, afirmando que ele poderia aproveitar estes trotes que ele vêm recebendo. A oferta é bem maior que a feita pela Netflix: 100 milhões de wones (aprox. R$ 460 mil reais).

E você, o que faria numa situação dessas? Entraria na onda e acharia os trotes engraçados? Ou ficaria pistola e moveria um processo contra a Netflix? Pois conta para a gente aí nos comentários!

Você sobreviveria à competição de Round 6Descubra abaixo!

Fonte: NME

Editor, redator e revisor da WebGo Content, graduado em Letras – Português/Inglês. Tem experiência com redação e revisão de textos para Web. Apaixonado por poesia, literatura, games, tecnologia e gatos.
FacebookLinkedin

Deixe seu comentário

dezesseis + 15 =