Sequestro em Cleveland: Conheça a história real que inspirou o filme da Netflix

Se você está curioso para saber se o filme Sequestro em Cleveland é baseado em uma história real, confira aqui no Tech News Brasil!

Após ter assistido o filme “Sequestro em Cleveland”, você provavelmente deve ter perguntado: “Esse filme é baseado em uma história real”? Pois é isso que você vai descobrir aqui no Tech News Brasil!

Sobre o filme Sequestro em Cleveland

Embora o filme não tenha sido feito pela Netflix, ele foi adicionado ao catálogo de filmes da plataforma de streaming recentemente, tendo chamado a atenção de muitas pessoas.

O filme, que inclui atores como Taryn Manning, Raymond Cruz e Pam Grier, conta a história de três mulheres que foram sequestradas por um homem cruel e sinistro e mantidas presas em seu porão por quase uma década.

Pelo fato do filme ser bastante chocante, muitas pessoas acabaram se perguntando se a história tinha acontecido realmente. A seguir você descobrirá tudo.

Sequestro em Cleveland é baseado em uma história real?

A resposta é: sim. O filme é baseado nos sequestros cometidos por Ariel Castro no bairro de Tremont, na cidade de Cleveland, nos EUA entre 2002 e 2004.

Os nomes das vítimas de Castro, que foram utilizadas no filme, são: Michelle Knight, Amanda Berry e Gina DeJesus. Inclusive, o filme foi baseado em um livro escrito por Michelle. Como relatado no filme e no livro, Michelle foi sequestrada por Castro em 2002 quando ela tinha 21 anos. Nos anos seguintes, Amanda, de 16 anos, e Gina, de 14 foram, também foram capturadas por Castro.

Sequestro em Cleveland: Conheça a história real que inspirou o filme da Netflix (imagem: Reprodução/ Netflix. gazetadopovo.com.br)
Sequestro em Cleveland: Conheça a história real que inspirou o filme da Netflix (imagem: Reprodução/ Netflix. gazetadopovo.com.br)

Castro manteve elas presas no seu porão até maio de 2013, quando Amanda conseguiu escapar com a filha de 6 anos de Castro (que eventualmente foi confirmada ser realmente filha dele com um teste de paternidade). Após Amanda ter escapado, ela pediu ajuda aos vizinhos, que chamaram a polícia que enfim conseguiu libertar Michelle e Gina e prenderam Castro, que ficou conhecido desde então como “O Sequestrador de Cleveland”.

Após a investigação do caso ter começado, os detalhes dos horrores cometidos por Castro foram revelados, mostrando o que as três vítimas tiveram que passar por uma década inteira: de acordo com o memorando de sentença arquivado pelo promotor do caso, Castro utilizava “um programa de violência física, psicológica e sexual prolongado” para assim garantir que as suas vítimas ficassem em um estado de fraqueza.

Além disso, o memorando também adiciona que as três mulheres falavam de “abusos sexuais constantes, de ficarem trancadas em um quarto escuro, sobre as esperanças de um dia escaparem e se juntarem com as suas famílias novamente, de ficarem acorrentadas a uma parede como um prisioneiro, de constates ameaças de morte, abusos emocionais, de serem tratadas igual a um animal e do desejo de liberdade”.

Eventualmente, Castro foi declarado culpado com um total de 937 estupros, junto com sequestro e assassinato. Ele foi sentenciado a mais de mil anos de prisão sem a possibilidade de ter liberdade condicional. Ele foi encontrado morto na sua cela cerca de um mês depois da sua sentença ter sido dada, provavelmente por suicídio.

Gostou de ler? Pois aproveite e confira também:
Doutor Estranho 2: quando o filme chega ao Disney+? Veja tudo o que já sabemos!

Redator da WebGo Content com interesse por tecnologia, jogos e história. Gosta de jogos de simulação e estratégia e encontrou na escrita uma forma de se comunicar com o mundo.

Deixe seu comentário