Mensageiro ‘Signal’ passa ‘WhatsApp’ no mais baixados da Google Play

Nesta segunda-feira, o aplicativo de mensagens ‘Signal’ passou o concorrente ‘WhatsApp’ na lista de mais baixados da Google Play, loja de aplicativos do Android, no Brasil. Hoje (12), Signal assumiu o posto de app mais baixado no país.

Isso aconteceu após o WhatsApp atualizar os termos de privacidade de seu aplicativo, permitindo que ele compartilhasse informações dos usuários com o Facebook, empresa que é atual proprietária do serviço.

Depois do anúncio da decisão, Elon Musk, CEO da Tesla e atual homem mais rico do mundo, recomendou em seu Twitter pessoal que as pessoas migrassem para o mensageiro ‘Signal’, até então desconhecido pelo grande público. O tweet de Musk foi claro e conciso: “Use Signal”.

Tendo mais de 42 milhões de seguidores, não é preciso nem dizer que o app Signal teve um boom de popularidade. Só o tweet em questão teve mais de 340 mil curtidas. Além disso, em diversos países, como na Alemanha, Áustria, França, Índia dentre outros, Signal assumiu o lugar de mais baixado da Google Play.

E ontem, no Brasil, o app Signal passou o WhatsApp na lista de mais baixados, ficando atrás apenas do app da Magazine Luiza. Hoje (12), entretanto, o Signal passou o app da Magalu, tornando-se o mais baixado no Brasil.

Signal passa WhatsApp na Google Play
(Captura: Alexandre Garcia Peres)

Isso não significa, entretanto, que ele é o mais baixado da história. Atualmente, ele tem “apenas” 10 milhões de downloads, ficando muito abaixo dos mais de 5 bilhões do WhatsApp.

Entretanto, é inegável que o Signal conseguiu um bom marco nesta semana. É indício de que ele está crescendo bastante no Brasil e no mundo. O que, futuramente, pode tanto ameaçar a hegemonia do WhatsApp quanto obrigar o Facebook a reverter a decisão relacionada ao compartilhamento de dados dos usuários.

Como funciona o Signal?

O mensageiro Signal, como conhecemos hoje, existe desde 2018. Ele foi criado por Moxie Marlinspike e o co-fundador do WhatsApp, Brian Acton. Desenvolvido pela Signal Foundation, uma organização sem fins lucrativos, seu principal diferencial é a segurança dos dados do usuário.

Isso porque o app Signal tem uma tencologia de criptografia de mensagens de última geração. Além disso, o aplicativo também preza pela velocidade, tanto no funcionamento quanto na entrega das mensagens.

Signal
(Imagem: Reprodução/Signal Foundation)

A criptografia não se limita apenas às mensagens escritas: ela também protege imagens, áudios e chamadas. O que garante que sua privacidade vai estar sempre preservada. Diferentemente do WhatsApp desde a última atualização de privacidade.

Tirando este detalhe da privacidade, que é um dos pontos fortes do aplicativo, o Signal assemelha-se bastante a outros mensageiros. Ou seja, você vai se adaptar rápido ao novo aplicativo. O único problema, entretanto, é a base pequena de usuários.

O app signal está disponível para Android e iOS e pode ser encontrado, portanto, na loja de aplicativos respectiva ao sistema operacional do seu smartphone. E, obviamente, ele é gratuito!

O Signal vai substituir o WhatsApp?

É difícil largar o WhatsApp por uma razão óbvia: praticamente todo mundo usa. Desde a tia distante que você não vê desde os 7 anos até a seu avôzinho querido. E vai ser muito difícil convencê-los a migrar para outro aplicativo. Afinal, levou um tempo até que eles se acostumassem com o WhatsApp.

Portanto, ainda é cedo para dizer que o Signal vai substituir o WhatsApp. Entretanto, como comentamos, é possível que o aplicativo, em algum futuro não tão distante, torne-se um adversário à altura ao WhatsApp. E como a Signal Foundation é uma empresa sem fins lucrativos, o Facebook vai ter dificuldade de manter o monopólio, já que não vai conseguir comprar o app.

O que pode acontecer é o Facebook se ver obrigado a rever sua nova política de privacidade. Afinal, as ações do Facebook caíram nos últimos dias. Por outro motivo, é verdade (pela expulsão de Trump da plataforma), mas a descrença por parte do grande público em relação ao WhatsApp pode fazer com que ela caia ainda mais ao longo do tempo. E sempre que dói no bolso a mágica do “voltar atrás” acontece.

E você, o que acha de toda essa polêmica? Está cogitando migrar para o Signal depois da mudança nos termos de privacidade do WhatsApp? Acha que o Signal tem chances para substituir o mensageiro queridinho dos brasileiros? Pois conta para a gente aí nos comentários!

Alexandre Garcia
Redator da WebGo Content, graduado em Letras – Português/Inglês e pós-graduando em Teoria da Literatura pela PUC-PR, tem experiência com redação e revisão de textos para Web. Apaixonado por poesia, literatura, games, tecnologia e gatos.

Deixe seu comentário