J.K. Rowling critica projeto de lei que facilita retificação de nome e gênero para pessoas trans

J.K. Rowling, autora de "Harry Potter" e "Animais Fantásticos", continua a se posicionar contra agenda que garante direitos a pessoas trans.

Desde a última segunda-feira, a autora britânica J.K. Rowling, que escreveu os livros da franquia Harry Potter” e assina como produtora e roteirista da franquia Animais Fantásticos“, tem estado em alta nos assuntos mais comentados das redes sociais. O motivo? A escritora voltou a se posicionar contra uma lei que facilita o fácil acesso de pessoas trans à retificação de nome e de gênero.

Atualmente, para que a pessoa trans possa ter seu gênero reconhecido pelo governo da Escócia, ela deve ser “medicamente diagnosticada como tendo disforia de gênero, passar por 2 anos de processo e ter idade superior a 18 anos”. O projeto de lei propõe que não seja mais necessário diagnóstico médico e que a idade mínima para a retificação seja de 16 anos.

Em uma sequência de tweets, a autora relatou que o projeto de lei que facilita a retificação de nome e gênero contém consequências negativas para garotas e mulheres. Confira a tradução do que disse:

Vários grupos de mulheres apresentaram evidências bem embasadas para o governo de Nicola Sturgeon sobre as consequências negativas dessa legislação para mulheres e garotas, especialmente as mais vulneráveis. Tudo ignorado. Se a legislação passar, e essas consequências acontecerem como resultado, o governo não pode fingir que não foi avisado.

Tweet gerou repercussões

J.K. Rowling critica projeto de lei que facilita retificação de nome e gênero para pessoas trans
J.K. Rowling: tweet da autora gerou repercussões (Imagem: Reprodução/Variety).

Apesar de já ter defendido uma agenda transfóbica por diversas vezes, inclusive ao misturar conceitos de “gênero” e “sexo”, J.K. Rowling continua investindo cada vez mais em expor seus argumentos em uma suposta defesa do direito das mulheres cisgênero.  Todos esses comentários geram repercussões entre autoridades, celebridades e seguidores da escritora.

Ao ser questionada por uma fã se ela gostaria de ter seu legado “morrendo nessa colina“, a autora foi contundente em afirmar que continuará nessa posição, no que acredita ser uma defesa dos direitos das mulheres. Confira:

“Sim, querida. Eu estou ficando aqui nessa colina, defendendo o direito de mulheres e garotas falarem por si próprias, seus corpos e suas vidas da maneira que elas acharem melhor. Se preocupe com seu legado, eu me preocuparei com o meu”

Outro tweet que repercutiu bastante em resposta à J.K. Rowling foi o da artista norte-americana Tinashee, que ao perceber os argumentos transfóbicos defendidos pela autora, pediu para que ela cale a boca. A resposta em questão superou, em número de likes, todas as publicações feita por Rowling contra o projeto de lei. Confira:

CONFIRA Também:
Animais Fantásticos 3 | Onde está Tina Goldstein? Conflito de atriz com J.K. Rowling pode justificar ausência

E você, o que achou do posicionamento de J.K. Rowling sobre o projeto de lei? Compartilhe suas opiniões com a gente nas redes sociais, e para mais informações sobre a autora e tudo o que envolve o universo bruxo, fiquem sempre ligados aqui e nas páginas oficiais do Sobre Sagas!

Arquiteto e Urbanista aficionado por Cenografia e Cinema. Criador de conteúdo da área desde 2013 e apaixonado por adaptações cinematográficas, especialmente de fantasia.
FacebookInstagramLinkedin

Deixe seu comentário