Vale a pena começar a assistir ‘Amor, Casamento e Divórcio’ na Netflix?

"Amor, Casamento e Divórcio" é mais uma produção coreana disponível na Netflix, mas será que vale a pena começar a ver essa série? Descubra!

A segunda temporada da série sul-coreana Amor, Casamento e Divórcio estreou no último dia 31 na Netflix, e se você está se questionando se vale ou não a pena começar a assistir esse drama, nesse artigo a gente te conta o que acha dele.

Os doramas invadiram a Netflix de forma irreversível e a cada dia chegam mais e mais produções sul-coreanas ao catálogo do streaming.

Com tantas opções, da mesma forma como acontece com produções de outros países, fica difícil acertar a mão e zelar pela qualidade de todas. Mas será que esse é um problema de Amor, Casamento e Divórcio? Continue a leitura para descobrir.

Sobre Amor, Casamento e Divórcio

Nesse dorama, o foco está em três mulheres com carreiras importantes em uma rádio famosa e com casamentos aparentemente perfeitos.

As três estão em faixa etárias diferentes, sendo uma na casa dos 30, outra dos 40 e a terceira na casa dos 50 anos, e cada uma precisa lidar diariamente com as demandas de trabalho e também com o cotidiano de suas casas.

Com maridos também em profissões bem-sucedidas, em pouco tempo a imagem de perfeição cai por terra, e elas precisam lidar com adversidades chocantes em seus relacionamentos.

Vale a pena assistir a Amor, Casamento e Divórcio na Netflix?

Amor-Casamento-e-Divorcio netflix

Pois bem, a resposta para a pergunta do título do texto pode não ser tão simples quanto parece, visto que gostar ou não dessa série vai depender muito da percepção de mundo (ou de entendimento do objetivo do roteiro) de cada um.

Pessoalmente, com tantas opções de dramas românticos da Coreia do Sul disponíveis na plataforma, Amor, Casamento e Divórcio é uma série dispensável, isso porque as chances de se sentir um tanto indignado com a abordagem do roteiro são reais e abaixo você entende o porquê.

Abordagem Machista

Quando pegamos a sinopse oficial da série na Netflix e lemos as palavras “mulheres com carreiras bem-sucedidas”, espera-se que essa história seja um drama contemporâneo com uma visão ok do século XXI. Infelizmente, não é bem isso o temos aqui.

Apesar das três mulheres realmente terem bons empregos, o que parece é que o roteiro da série deseja puni-las por isso, quase como se insinuasse que não é possível ser uma mulher que trabalha e que consegue manter um relacionamento saudável.

O pior de tudo é que a culpabilização por tudo o que acaba dando errado em casa recaí sobre as esposas, que, na visão desse roteiro, se não são perfeitas e “cuidam de seus maridos”, serão traídas. Como se manter um relacionamento dependesse de apenas uma das partes!

Dito tudo isso, aqui cabe um adendo.

Esse é o modo como uma espectadora brasileira, focada em pautas progressistas, vê essa série. No entanto, é admissível lembrar que a cultura coreana, em si, ainda hoje é bastante diferente, e que a visão machista que temos aqui pode ser um pouco diferente por lá.

Além disso, muitas pessoas que tem visto e gostado da série justificam que ela traz uma visão próxima da realidade de muitos relacionamentos, onde mulheres realmente se culpam quando as coisas não vão bem em seus casamentos. Alguns até acreditam que o propósito do programa seja fazer um tipo de crítica a isso.

Analisando outros pontos do programa, fica difícil acreditar que houve qualquer concepção mais profunda nesse roteiro além do que ele realmente é. No entanto, o que vale é a análise de cada um.

De qualquer forma, a conclusão desse tópico é que, ainda que não dê para defender uma abordagem assim, é fato que para algumas pessoas esse foco é comum e não apresenta nada de muito repreensível.

Diálogos superficiais

Aqui está um dos pontos que fazem duvidar que os roteiristas pensaram em um sub-texto crítico para Amor, Casamento e Divórcio.

Os diálogos entre os personagens são superficiais, e parecem seguir uma fórmula ultrapassada onde estão ali apenas para “encher linguiça”, sem qualquer acréscimo relevante para a história.

Atores são competentes

Um ponto positivo dessa série são seus atores, que realmente conseguem fazer algum milagre com o roteiro que lhes foi dado.

Percebe-se a tentativa de dar mais corpo à série, e as interpretações em cenas dramáticas são bastante críveis e cheias de nuances. Se isso é o suficiente para fazer o espectador terminar de ver o programa inteiro, ai vai de cada um.

CONFIRA Também:

5 motivos para assistir o dorama “Primeira Vez Amor” na Netflix

Concluindo, visto a quantidade de bons romances coreanos disponíveis na Netflixcomo é o caso de Pousando no Amor, por exemplo, assistir Amor, Casamento e Divórcio pode não ser uma boa ideia.

Ainda assim, talvez seja melhor tirar suas próprias conclusões ao dar play ao menos no primeiro episódio.

Formada em Marketing e pós graduanda do curso de Língua Portuguesa e Literatura. Trabalha na área de comunicação como Criadora de Conteúdo além de fazer trabalhos de atuação e locução para materiais em vídeo. Pseudo-cinéfila e apaixonada por todo universo Geek.

2 comentários

  • A segunda temporada conseguiu ser pior que a primeira. Com exceção de alguns bons diálogos do casal X (uma DR longa mas incrível ), o restante foi sofrível. O último episódio então foi o prego no xaoxao, tudo nada a ver, ridículo.

  • Estou até agora sem acreditar nesse último episódio! Gente… o que foi aquilo? Um surto do roteirista? “Arrependimento” é a palavra que me define!

Deixe seu comentário