Vale a pena assistir à série coreana O Rei Eterno na Netflix?

Viu o título no catálogo da plataforma e ficou curioso(a)? Pois descubra aqui se vale a pena ou não assistir à série coreana 'O Rei Eterno'.

O Rei Eterno vale a pena

A série de origem coreana de título ‘O Rei Eterno’  foi lançada em 2020 e está disponível no catálogo da Netflix. Não à toa, o show é um dos grandes sucessos entre as produções coreanas na plataforma de streaming. Mesmo assim, há quem se pergunte se O Rei Eterno vale mesmo a pena.

Se você quer saber mais sobre a série de romance e fantasia e descobrir se vale ou não a pena acompanhá-la, confira o material que o Tech News Brasil preparou a seguir.

Sobre a série O Rei Eterno

A série de televisão sul-coreana tem como emissora original a SBS TV e conta com 16 episódios com duração de, aproximadamente, 70 minutos. A roteirista da produção é Kim Eunsook, que se tornou conhecida por seu trabalho em Goblin (2017) e The Heirs (2013). Inclusive, no elenco, há o encontro de dois grandes artistas da Coreia do Sul, Lee Min-ho e Kim Go-eun.

A trama de O Rei Eterno gira em torno do imperador órfão de pai Lee Gon (Lee Min-ho) que viaja pelo tempo através de um portal para uma realidade totalmente diferente da sua. Desse modo, a trama se passa paralelamente em dois universos.

O primeiro universo é a República da Coreia, ambientada no ano de 2014, sendo um país republicano democrático, da forma como conhecemos na atualidade. O segundo universo, por sua vez, é o Reino da Coreia, na década de 1990, onde Lee Gon é tido como imperador.

Ao longo da narrativa, vemos Lee Gon transitar entre essas duas realidades, reencontrando pessoas de sua outra realidade, como a mulher que salvou sua vida 25 anos antes, Jeong Tae Eul (Kim Go-eun). Porém, ela, assim como qualquer um dos personagens que pertencem à outra realidade, não o reconhece.

Na hora de acompanhar essa trama, é preciso calma e paciência para entender a cadeia de eventos sem perder qualquer informação.

Vale a pena assistir O Rei Eterno na Netflix?

A resposta é: sim! Motivos para isso não faltam. A duração dos episódios pode fazer alguém ficar receoso de começar a assistir, mas são muitos os pontos positivos que a trama possui. A respeito desse primeiro problema, por exemplo, existe uma boa razão para que o espectador não desista facilmente da narrativa — os personagens.

De modo geral, os personagens de O Rei Eterno têm um carisma bastante envolvente. Dessa forma, acompanhá-los em seus conflitos individuais ou coletivos não é uma tarefa difícil, pelo contrário. A atuação dos atores conseguem compensar o longo período em que a trama de cada episódio se desenvolve. Isso também vale para o vilão, pois até mesmo ele consegue ser carismático.

Ainda explicando por que vale a pena assistir O Rei Eterno, vale apontar para a qualidade da narrativa. Na trama, há espaço para drama, romance, suspense, comédia e fantasia, sendo que a relação entre gêneros é bem construída, havendo equilíbrio entre eles. Portanto, a mistura de gêneros na trama não parece forçada ou nem mesmo causa estranhamento no espectador.

A respeito da parte técnica, vale apontar que os figurinos, os cenários, as luzes e a iluminação refletem cautela em sua escolha, da mesma forma que a trilha sonora. A produção também conta com diversos mistérios, o que garante a atenção constante do espectador e seu envolvimento.

Além disso, também há a presença e representação de uma mulher forte e determinada. Entre os pontos positivos da série, esse ponto é relevante e portanto é interessante que seja destacado. Afinal de contas, ao mesmo tempo que consegue ser doce, consegue também se mostrar uma verdadeira heroína que não tem medo de desafios.

Gostou dessa matéria sobre O Rei Eterno, novo filme da Netflix? Pois confira também:
O Palhaço Coroado | Por que todos estão ADORANDO assistir na Netflix?

Graduanda em Comunicação Organizacional na UTFPR, com experiência na área de Gestão de Pessoas e em Marketing Digital. Amante de filmes de ação com protagonização feminina e fã de café à meia-noite.

Deixe seu comentário

18 − doze =