Vale a pena começar a assistir ‘Sintonia’ na Netflix? Descubra aqui!

A segunda temporada de "Sintonia" estreia hoje na Netflix, mas se você não conhece a série, veja se vale a pena começar a assistir.

Depois de dois longos anos, nessa quarta-feira (27) finalmente chega à Netflix a 2ª temporada da série brasileira “Sintonia”, um dos maiores sucessos do país. Mas para você que não conhece ou nunca assistiu a nenhum episódio, será que vale a pena dar uma chance para essa produção?

“Sintonia” estreou em 2019 e já chegou à Netflix destinada a se tornar um fenômeno no Brasil. Isso porque a série é produzida pela KondZilla, a maior produtora de cultura funk do Brasil.

A marca é uma das principais responsáveis pela viralização do estilo musical pelo mundo graças ao canal do Youtube, que atualmente conta com mais de 50 milhões de seguidores.

Em parceria com a Netflix a ideia para criar “Sintonia” surgiu da cabeça de Konrad Dantas, o fundador da KondZilla, que se baseou em várias experiências de sua própria vida na favela para criar a premissa da história.

Confira a seguir mais detalhes sobre a série e se essa é uma opção interessante para você.

Sobre Sintonia

Em “Sintonia” acompanhamos a vida de três jovens, amigos de infância, criados na favela e que ao crescerem acabam encontrando objetivos diferentes na vida.

Enquanto Nando tenta se tornar um dos líderes do tráfico de sua facção, o sonho de Doni é ser um astro do funk. Já Rita acaba por encontrar seu caminho ao se tornar membro de uma igreja evangélica.

Nessa história regada a muito funk, acompanhamos os desdobramentos das escolhas de cada um, e como, apesar disso, eles ainda conseguem se relacionar e encontram apoio uns nos outros.

Vale a pena assistir Sintonia na Netflix?

Sintonia

Com o objetivo de apresentar uma história não estereotipada do jovem da periferia brasileira, “Sintonia” é a série certa para quem deseja conhecer mais sobre a realidade da favela.

Inspirada em muitos fatos vividos pelo produtor, a série mescla de forma muito interessante temas complexos como a questão das drogas, da religião, e a dificuldade do jovem periférico para atingir o sucesso.

Elenco

Com um elenco jovem, um dos pontos altos de “Sintonia” são as interpretações de seus protagonistas. É fácil enxergar os personagens que cada um construiu e são poucos os momentos em que não se percebe uma veracidade extrema em cada história.

O elenco secundário também é muito competente, desde as famílias de cada protagonista, até os companheiros da facção criminosa de Nando, todos cumprem muito bem seus papéis.

Arcos interessantes

Como dito, a história segue três personagens principais que apesar de terem sido criados juntos, tem suas próprias histórias.

Cada arco é muito interessante de acompanhar e promove uma verdadeira “saída da bolha” para quem não vem de uma realidade periférica.

A série contorna de um jeito muito didático a entrada e a permanência de pessoas no mundo do crime, e como rotular isso como simples “falha de carácter”, pode não ser tão simples.

Ao mesmo tempo, acompanha a busca por uma segunda chance e pela chamada “redenção”, e traz uma visão mais crua de como funciona a indústria fonográfica para quem vem de baixo e não possui recursos.

Ritmo

Talvez uma das falhar de “Sintonia”, ao menos na primeira temporada é seu ritmo, que de tão acelerado acaba cortando um pouco a dramatização de algumas partes importantes da história.

Ao assistir, parece que tudo se passa muito rápido, sem o devido aprofundamento em enredos mais complexos, que acabam sendo resolvidos de forma mais simplista do que inicialmente se poderia prever.

Isso acaba sendo justificável, visto que a primeira temporada inteira precisou apresentar os personagens, cada arco e seus pormenores em apenas 6 episódios. Mais tempo de tela poderia evitar esse problema.

Representatividade

Por fim, “Sintonia” foi criada como uma forma de representatividade para as pessoas que moram na periferia, mostrando todos os lados dessas vidas que por muito tempo foram apenas estereotipadas na TV.

Apesar disso, “Sintonia” é uma série passível de ser curtida por espectadores muito além dessa realidade. A produção é de uma qualidade que não nega seu selo Netflix, seus personagens são extremamente carismáticos e a história em si é realmente boa.

Sendo assim, com certeza vale a pena ao menos dar uma chance para essa superprodução brasileira disponível na Netflix.

CONFIRA Também:

Por que “Refém do Jogo” está fazendo sucesso na Netflix? Vale a pena assistir?

E então, ficou curioso para assistir “Sintonia”? Quando terminar, não deixe de voltar aqui e nos contar a sua opinião, ok!?

Formada em Marketing e pós graduanda do curso de Língua Portuguesa e Literatura. Trabalha na área de comunicação como Criadora de Conteúdo além de fazer trabalhos de atuação e locução para materiais em vídeo. Pseudo-cinéfila e apaixonada por todo universo Geek.

2 comentários

  • Gostaria de ter a Netflix e nao consigo estalar tenho a Vodafone e nao consigo por e vir tudo junto na fatura

Deixe seu comentário