Vale a pena assistir “Tick, Tick…Boom”, musical da Netflix com Andrew Garfield?

Um dos filmes mais aguardados da Netflix nesse ano finalmente estreou. "Tick, Tick...Boom" é um musical com Andrew Garfield, mas será que é realmente bom?

Os grandes lançamentos da Netflix estão sendo lançados um por um nesse fim de ano e agora foi a vez do musical Tick, Tick Boom com Andrew Garfield, estrear na plataforma.

Com direção de Lin-Manuel Miranda, o longa-metragem era um dos mais aguardados do ano na Netflix, não apenas por seu grande elenco, mas também por seu enredo.

Mas será que toda a expectativa em torno do filme se confirmou? Vale mesmo a pena parar para assistir Tick, Tick…Boom? Você confere a nossa opinião sobre o filme a seguir.

Sobre Tick, Tick…Boom

Tick, Tick…Boom segue a história do sonhador Jonathan Larson, um compositor teatral que há anos trabalha no maior projeto de sua vida.

Prestar a apresentar a ideia de seu grande musical, o jovem artista está passando por uma momento cheio de pressão em sua vida, onde além do medo de que o trabalho de sua vida não seja aceite nem bem-sucedido, ele precisa lidar com a namorada que ama, porém, que tem aspirações divergentes das dele e com o melhor amigo que parou de sonhar e se rendeu a uma vida convencional.

Para além disso, uma epidemia que vem ceifando a vida de diversos conhecidos, também é uma preocupação constante.

Vale a pena ssistir a esse musical?

tick, tick boom

Apesar de ter estreado oficialmente apenas hoje na Netflix, a jornada de exibições de Tick, Tick…Boom começou há alguns meses, e até agora, tem sido o supra-sumo que a produtora esperava, junto à crítica especializada. Mas será que isso se estende para o público em geral?

Se você gosta de musicais, a resposta é um gigantesco SIM, e se não gosta, eis aqui uma oportunidade para mudar de ideia.

Tick, Tick Boom é daqueles filmes com o poder de conquistar quase qualquer pessoa, especialmente por explorar um tema que nunca fica velho em produções cinematográficas: a jornada em busca de um sonho.

Uma nítida homenagem à vida do compositor Jonathan Larson, esse sem dúvidas é um musical que fez jus a grandiosidade da história real na qual se baseou.

Andrew Garfield mais uma vez surpreende. Para quem se tornou fã do ator ainda na época de O Espetacular Homem-Aranha e acompanhou seu crescimento durante todos esses anos no cinema, já sabe todo o potencial cênico do ator. Porém, em Tick, Tick Boom  ele vai além, e nos mostra uma faceta completamente diferente, musical, dançante… um showman sem estereótipos, e completamente fascinante.

Se vai ter indicação ao Oscar para ele no ano que vem? Eu e outros 90% de críticos temos certeza que sim.

Mas para além do ator, a história em si é muito cativante. Ambientada na Nova York dos anos 90, o filme explora não apenas as apreensões de um jovem artista cheio de incertezas e medos, mas todo o seu processo de criação.

Isso é ainda mais impressionante por saber que, ainda que romanceado, o enredo tem bases na jornada verdadeira do revolucionário compositor da Broadway, Jonathan Larson que criou uma das obras mais importantes da história do teatro musical.

A inserção de temas em voga naquele período como a grande epidemia de AIDS e a preocupação real que ela causava nas pessoas (especialmente nos artistas e na comunidade LGBT+), é interessante de ser analisada, visto que, apesar da subida de casos nos últimos anos, esse tema já não tem tanto espaço hoje em dia.

Por fim, em se tratando do gênero da produção, os números musicais são grandiosos, emocionantes, dão ritmo e amarram a história toda no lugar de um jeito para fã nenhum do gênero botar defeito.

Enfim, se você teve o mínimo de experiência em teatro durante a vida, você com certeza vai gostar desse filme. Se não teve, mas gosta de musicais, provavelmente vai gostar também. Se não gosta de musicais, ainda assim é possível que goste desse.

Enfim, assista Tick, Tick Boom porque, ainda que você não se sinta tão satisfeito quanto a redatora apaixonada por musicais que vos escreve, ainda assim vai conseguir perceber que esse é um dos filmes de mais qualidade da Netflix dos últimos anos.

CONFIRA Também:

Por que “Ninguém Entra, Ninguém Sai” está fazendo tanto sucesso na Netflix?

E caso você discorde da opinião expressada nesse texto, está tudo bem, viu! Só não deixe de voltar aqui e contar qual foi a sua opinião sobre o filme, após assisti-lo.

E para ficar por dentro de todas as novidades do streaming e do cinema, continue acompanhando a gente aqui no Sobre Sagas do TechNews Brasil.

Formada em Marketing e pós graduanda do curso de Língua Portuguesa e Literatura. Trabalha na área de comunicação como Criadora de Conteúdo além de fazer trabalhos de atuação e locução para materiais em vídeo. Pseudo-cinéfila e apaixonada por todo universo Geek.

Deixe seu comentário

5 × dois =