Veja por que este filme de nome estranho é um dos melhores da Netflix

Conheça mais e descubra aqui por que o filme "Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata" é um dos melhores do catálogo da Netflix!

Imagem promocional do filme A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata (Imagem: Divulgação/Netflix)

Desconhecido por muita gente e com um nome no mínimo peculiar, o filme A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata é um dos melhores disponíveis no catálogo da Netflix.

Nesta matéria do Tech News Brasil, você vai descobrir um pouco mais sobre o filme A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata (inclusive o porquê desse nome aparentemente maluco) e por que recomendamos tanto que você o assista hoje mesmo na Netflix! Confira!

Sobre o filme ‘A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata’

Dirigido por Mike Newell e roteirizado por Don Roos e Tom Bezucha, A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata, lançado originalmente em 2018, é uma adaptação para o cinema do romance de mesmo nome publicado em 2008 pelas autoras americanas Mary Ann Shaffer e Annie Barrows.

No filme, ambientado no ano de 1946, acompanhamos Juliet Ashton (Lily James), uma escritora londrina que resolve visitar a ilha britânica de Guernsey, localizada no Canal da Mancha e ocupada pela Alemanha Nazista durante a Segunda Guerra Mundial. O motivo da viagem foi uma carta que Ashton recebeu de um fazendeiro local, que contou sobre um suposto clube do livro que foi fundado na ilha durante a guerra. O nome do clube? Justamente “A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata”!

Cena do filme A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata (Imagem: Divulgação/Netflix)
Cena do filme A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata (Imagem: Divulgação/Netflix)

Quando chega em Guernsey, Juliet Ashton, que estava em busca de um tema para o seu próximo livro, cria laços de amizade com os moradores de ilha e resolve escrever um livro sobre as experiências que eles tiveram na Segunda Guerra Mundial durante a ocupação nazista, especialmente sobre como o clube literário os ajudou a enfrentar aqueles tempos sombrios e até mesmo quebrou barreiras sociais e econômicas, aproximando moradores de diferentes realidades.

Como não podia falar, na ilha ela também encontra, além de um tema para o seu livro e de uma oportunidade de recomeçar após os turbulentos anos de guerra, Dawsey Adams (Michiel Hulsman), com quem começa a criar um apaixonante vínculo amoroso.

Você também pode gostar de ler:
A 2ª temporada de ‘For Life’ não vai chegar à Netflix? Entenda a polêmica

Por que ele é considerado um dos melhores filmes da Netflix?

A atriz Lily James como Juliet Ashton em A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata (Imagem: Divulgação/Netflix)
A atriz Lily James como Juliet Ashton em A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata (Imagem: Divulgação/Netflix)

Em especial pela trama, bastante criativa. Embora o desfecho seja um pouco previsível e em alguns pontos recorra a alguns esperados clichês do gênero, é muito interessante acompanhar a jovem escritora Juliet Ashton viajando para a ilha de Guernsey e conhecendo os mais variados tipos de pessoas, de diferentes etnias, classes sociais e interesses literários. Aliás, para quem é fã de literatura, o filme é um prato cheio, pois há várias referências a clássicos da literatura mundial.

Porém, se você espera um filme de guerra, A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata não é para você. Embora seja ambientada no pós-guerra e contenha alguns flashbacks da Segunda Guerra Mundial, mais especificamente da ocupação nazista à ilha de Guernsey, conhecemos os traumas e detalhes da guerra através dos personagens, que são muito bem construídos e bastante cativantes, e não através de cenas de ação e combate.

Por outro lado, se você gosta de filmes românticos, A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata é, sim, uma boa opção. Isso porque, em sua passagem pela ilha de Guernsey, Juliet acaba se apaixonando por um dos habitantes, Dawsey Adams. Porém, não vamos ir além disso para não entregar spoilers!

A atuação também não deixa a desejar em nenhum momento. O elenco conta com atores e atrizes de diferentes nacionalidades, de britânicos a holandeses. Destaque para Lily James, que interpreta Juliet Ashton, Michiel Huisman, que faz o papel de Dawsey Adams, e a outros nomes como Glen Powell (Mark Reynolds), Jessica Brown Findlay (Elizabeth McKenna) e Katherine Parkinson (Isola Pribby). Todos entregam boas e convincentes interpretações.

Um grande destaque também para a fotografia e para os cenários utilizados. Boa parte da filmagem foi feita justamente na ilha de Guernsey, que conta com belíssimas paisagens naturais. Obviamente, a produção alterou alguns detalhes da decoração a fim de entregar cenários mais condizentes com a época (meados da década de 1940).

Mas o o que uma torta de casca de batata tem a ver? Há um motivo para ela estar presente no nome e no filme: na época da Segunda Guerra Mundial, houve bastante escassez de alimentos, tanto pelo foco da economia nos esforços de guerra quanto pela ocupação nazista em províncias, cidades e países. Batatas eram um dos poucos alimentos que as famílias tinham para as refeições, e as pessoas aproveitavam até as cascas para cozinhar.

Gostou dessa matéria? Pois aproveite e confira também:
Esta série vai te fazer perder o preconceito com produções coreanas: Navillera!

Editor, redator e revisor da WebGo Content, graduado em Letras – Português/Inglês. Tem experiência com redação e revisão de textos para Web. Apaixonado por poesia, literatura, games, tecnologia e gatos.
FacebookLinkedin

Deixe seu comentário

dezoito − 10 =