Androids antigos: celulares perdão acesso a parte da internet

Segundo a certificadora Let’s Encrypt, Androids antigos devem perder acesso à grande parte da internet. Com isso, segundo estima a certificadora, cerca de 30% de sites devem ficar inacessíveis para modelos com versões anteriores à 7.1.1.

Apesar de ser um problema que atinge diretamente o navegador padrão do sistema operacional, é bem provável que muitos smartphones que usem o Android sofram com a defasagem.

 

Veja mais sobre Android em:

Androids Antigos
Androids Antigos: saiba por que smartphones perderão acesso à 30% da internet (Foto: Divulgação)

Androids antigos: perda de acesso à internet

Mas o que fará com que parte dos smartphones com Androids antigos percam acesso a essa porcentagem da internet?

Em resumo, a questão tem origem no surgimento da Let’s Encrypt. A autoridade de certificação aperta e gratuita, que conta com patrocínio da Google, Facebook, Mozilla, Cisco GitHub e outros.

Isto é, a empresa fechou, recentemente, uma parceria com outra certificadora, a IdenTrust. Com isso, a medida que busca viabilizar seu certificado. O documento é um registro que atesta a identidade do servidor ao qual o smartphone está conectado.

Desse modo, não há precisão de renovação para o certificado original utilizado pela empresa.

Certificado antigo expira em 2021

Dessa forma, os modelos com Androids antigos não devem contar com o novo certificado. O antigo, feito antes da  parceria com a IdenTrust, expira no mês de setembro de 2021.

Sendo assim, os modelos com as versões mais antigas do Android devem perder grande parte do acesso à servidores da rede.

Let’s Encrypt é a maior emissora de certificados

Além disso, vale destacar que a medida que vai inviabilizar o acesso aos servidores em Androids antigos tornou a Let’s Encrypt a maior emissora de certificados.

Isto é, com a emissão de mais de um bilhão de certificados, a empresa tem, por estimativa, cerca de 30% dos servidores da rede.

O negócio fechado com a IdenTrust possibilitou que mais programas e sistemas operacionais reconhecessem a autenticidade de páginas atestas pela empresa.

Mozila Mobile pode ser solução a curto prazo (Foto: Divulgação)

Solução para o problema?

Apesar de ainda não haver nenhum movimento para que haja uma resposta a defasagem em sistemas operacionais Androids antigos, a solução mais simples seria reconhecer o certificado-raiz da Let’s Encrypt.

Contudo, a solução depende das desenvolvedoras dos sistemas para celulares e computadores. Aliás, uma medida semelhante já foi feita em versões atualizadas do iOS,  Windows, Android e no navegador Firefox.

Contudo, as versões mais antigas do Android não contam com o certificado. Com isso, as páginas que são atestadas pela empresa não serão reconhecidas como seguras, impossibilitando seu acesso.

Segundo o Google, mais de 30% dos celulares possuem versões anteriores ao Android 7.1 (Foto: Divulgação)

Androids antigos: mais de 30% dos smartphones usam versões defasadas

Segundo dados do Google, mais de 30% dos celulares possuem versões anteriores ao Android 7.1. Sendo assim, esse número representa uma estimativa de modelos que devem ficar defasados até setembro de 2021.

Uma solução a curto prazo indicada pelo Let’s Encrypt é o uso do navegador Firefox Mobile, disponível na Play Store, como alternativa.

Isto é, o app usa uma lista própria de certificados-raiz, sendo compatível com versões acima do 5.0 do Android.

 

Aproveite para conferir outras novidades no blog Tech News Brasil. Aqui você fica por dentro de todas as notícias e atualidades do mundo da tecnologia!

Guilherme Montiel
Redator da WebGo Content. Especialista em comunicação para internet, com experiência de 04 anos em SEO e Marketing Digital. Apaixonado por tecnologia, comunicação, música e games.

Deixe seu comentário