Cyberpunk 2077 – CDPR oferece reembolso para usuários de console

Cyberpunk 2077 pode ser facilmente considerado o jogo mais esperado do ano. Sua maior falha foi ter se atrasado para lançar, pois se não fosse o caso com certeza seria uma das indicações ao prêmio de Jogo do Ano da The Game Awards de 2020.

Jogadores experientes sabem que games ambiciosos, como é o caso, demoram um pouco para ficar completamente alinhados com a perfeição que os desenvolvedores almejam e os jogadores exigem. Mas infelizmente nem todos os jogadores são tão compreensivos assim.

Sim, o jogo custa o valor completo de um AAA, como era de se esperar, e sim o desenvolvimento levou mais de 5 anos, mas, com 9 versões diferentes e 5 plataformas contando com consoles e PC, era de se esperar que ele não viesse sem defeitos.

Enfim, se você quer saber mais sobre os detalhes dos bugs e problemas de performance, assim como a resposta que a CD Projekt Red está dando a tudo isso, confira o artigo a seguir.

Cyberbug 2020

Lançado dia 10 de dezembro de 2020, depois de quase três meses de adiamentos para polir melhor a experiência final, o Cyberpunk 2077 finalmente chegou nas mãos dos jogadores. E meu amigo, como foi conturbado esse primeiro contato.

Como esperado, o jogo é uma obra prima de imersão e detalhes. Os gráficos, apesar de ainda pesados, são absurdamente bem trabalhados com shaders de última geração, modelos otimizados e uma quantidade imensa de props e NPCs que dão vida às ruas e becos de Night City.

As mecânicas e puzzles do jogo são únicos e desenhados exclusivamente para conversar com o resto dos elementos que integram esse universo distópico. Além disso, a narrativa é bem costurada e traz diversidade, emoção, aventura, perigo e um olhar amplo e detalhista do universo Cyberpunk e suas peculiaridades.

Entretanto, como também é de se esperar em um mundo virtual tão grande e variado, existem bugs, e muitos deles. A maioria, ao menos nas experiências da nova geração de consoles e do PC, não deixa o jogo quebrado, apenas causa estranheza e algumas risadas quando aparecem.

Agora para os usuários de consoles da geração passada, como o Xbox One e PS4, a coisa é um pouco mais embaixo. Houveram muitos relatos de cópias com erros que simplesmente fechavam e quebravam a experiência, tendo o jogador que carregar saves para poder retornar ao ponto mais próximo de onde o jogo parou.

Isso, claro, deixa a experiência muito insatisfatória, ainda mais quando se paga caro por ela. Seja quais funcionalidades o jogo tenha, nenhuma ganha daquela que permite rodá-lo liso nas configurações ideais de gráficos.

Reembolso da CDPR

E nem é preciso dizer que todos esses problemas, hora extremamente inconvenientes, hora até bobos, foram a causa de insatisfação e reclamações por parte dos jogadores. Consequentemente a CDPR veio com mais uma das temidas e famosas “Cartas Amarelas”.

Nela a empresa explica que está trabalhando sem descansar para que a experiência do Cyberpunk seja proveitosa e divertida para todos, independente da plataforma. Ademais pede aos jogadores que tenham paciência para as atualizações que chegam no começo de 2021 pois elas trarão melhorias para todos os problemas de bugs, glitchs e performance.

Entretanto, se você não deseja esperar até lá, a CDPR também evidenciou a possibilidade de requisitar uma devolução do título com ressarcimento total do valor gasto. Na postagem ela explica como cada plataforma poderá realizar o reembolso:

  • Para mídias digitais como Xbox, PSN e Steam: Basta entrar em contato com o sistema de reembolso da loja ou o suporte.
  • Para mídias físicas: Será necessário primeiro entrar em contato com o sistema de reembolso do lojista. Se isso não for possível, a empresa recomenda entrar em contato via e-mail pelo endereço helpmerefund@cdprojektred.com

Vale lembrar que provavelmente em alguns meses o jogo estará com boa parte dos defeitos consertados. Pode ser que esperar faça o seu gasto valer a pena, e poupa um tempão para correr atrás de reembolso.

A empresa estará disponibilizando esse canal de comunicação para ajudar com o processo de reembolso por apenas uma semana até o dia 21 de dezembro de 2020

Luiz Torrens
Formado em Jornalismo, atua como redator de notícias desde 2017 escrevendo sobre games e tecnologia. Também é Co-Fundador da Crenix Games, empresa de jogos digitais de Curitiba onde exerce uma de suas paixões: Design de Narrativas para Games.
FacebookLinkedinWikipédia

Deixe seu comentário

onze − um =