CD Projekt Red é hackeada e arquivos importantes são roubados

Ontem, a CD Projekt Red foi hackeada e arquivos importantes de seus funcionários, investidores e principais títulos foram roubados.

As coisas definitivamente não estão fáceis para o principal estúdio polonês de jogos, responsável por títulos como The Witcher, Cyberpunk 2077 e GWENT. Afinal, a empresa se queimou bastante após o lançamento bastante problemático de Cyberpunk 2077 no final de 2020.

Comunicado oficial dos hackers

Em seu perfil oficial no Twitter, a CD Projekt Red compartilhou publicamente a nota deixada pelos hackers. Nela, os invasores fazem uma ameaça bastante séria à empresa.

Abaixo, confira a tradução da primeira parte do recado, em que os hackers confirmam a invasão e listam os arquivos que conseguiram roubar da CD Projekt Red.

Olá, CD PROJEKT

Você foi EPICAMENTE dominada!

Nós conseguimos cópias INTEIRAS dos códigos-fonte de Cyberpunk 2077, Witcher 3, Gwent e de uma versão ainda não lançada de Witcher 3!

Nós também conseguimos todos os seus documentos relacionados a contabilidade, administração, jurídico, recursos humanos, relações com investidores e mais!

Além disso, também criptografamos todos os seus servidores, mas sabemos que vocês muito provavelmente vão conseguir recuperá-los via backup.

O vazamento do código fonte dos principais títulos da CDPR é bastante preocupante para a empresa. Afinal, as informações podem, por exemplo, ser vendidas no mercado ilício e algumas mecânicas podem ser copiadas sem grandes esforços.

Em caso de jogos multiplayers, como o próprio Gwent, isso abre muito espaço para a criação de programas ilegais que deem determinadas vantagens. O que é sempre bastante problemático e que pode forçar a empresa a literalmente reescrever todo o código fonte.

A nota deixada pelos hackers continua:

Se nós não chegarmos a um acordo, então os seus códigos-fonte vão ser vendidos ou vazadas na internet e os seus documentos vão ser enviados aos nossos contatos do jornalismo de jogos. Sua imagem pública vai afundar ainda mais e as pessoas vão ver o quão m* é a sua empresa. Investidores vão perder a confiança em sua empresa e suas ações vão cair ainda mais!

Você tem 48 horas para nos contatar.

A resposta da CD Projekt Red

Também no seu perfil oficial no Twitter, a CD Projekt Red se posicionou em relação às ameaças dos hackers. A empresa polonesa comentou que estava ciente da invasão realizada por um “agente ainda não identificado” que “conseguiu acesso não-autorizado” aos servidores da empresa e, com isso, conseguiu acesso a informações bastante importantes.

CD Projekt Red
(Imagem: Divulgação/CD Projekt Red)

Entretanto, a CDPR afirmou que não vai ceder às demandas e ameaças feitas pelo hacker. A empresa reconhece que isso pode ter efeitos muito negativos, como o vazamento das informações na internet, mas que está disposta a lidar com isso e mitigar o máximo possível os efeitos negativos que o vazamento teria.

Além disso, a Cd Projekt Red assegurou que nenhuma informação pessoal dos seus jogadores ou dos usuários de seus serviços faz parte dos arquivos roubados. E também que a empresa já contatou a polícia e especialistas da área para tentar identificar o autor do ataque.

Possíveis repercussões dos ataques

Como a CD Projekt Red escolheu não ceder à pressão colocada pelos hackers, ela muito provavelmente não vai respeitar o prazo de 48 horas dado pelos hackers. Muito provavelmente, portanto, veremos algum tipo de repercussão nos próximos dias.

Como comentamos, os hackers podem vender o código-fonte dos principais títulos da CDPR no mercado ilícito. Ou, por exemplo, vazar as informações na internet para que qualquer um possa ter acesso aos códigos-fontes. O que seria bastante problemático para a empresa.

Além disso, há também o efeito negativo nas ações da empresa. Isso porque o ataque expôs um ponto fraco da CDPR. Os hackers mencionam na nota que conseguiram informações que podem detonar a reputação da CD Projekt Red. O que pode, por exemplo, fazer com que muitos investidores comecem a vender suas ações.

Fora, é claro, a possibilidade de os hackers vazarem informações ainda não anunciadas pela CDPR. Como o arquivo da suposta “versão ainda não lançada de The Witcher 3”. Essa versão provavelmente é um update do jogo para os consoles de nova geração (PlayStation 5 e Xbox Series X|S). Entretanto, essa definitivamente seria o menor dos problemas para a empresa.

Editor, redator e revisor da WebGo Content, graduado em Letras – Português/Inglês. Tem experiência com redação e revisão de textos para Web. Apaixonado por poesia, literatura, games, tecnologia e gatos.
FacebookLinkedin

Deixe seu comentário

1 × dois =